Artigos

Publicado em 08 de Julho de 2017 às 19h:48

Zumbano vs. Rufino: Sai, ou não?

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Campeões brasileiros regular e interino dos pesos-pesados, deveriam ter unificado o título em Abril, mas lesão atrapalhou os planos. Recentemente, os próprios Raphael e Leandro, voltaram a conversar sobre a realização do combate. Será que sai?
(Imagem: MontagemR13)

Há cerca de três meses, Raphael Zumbano “Love” (39-15-1, 32 ko's) e Leandro Rufino (6-0, 5 ko's) estavam acertados para combaterem pelo cinturão brasileiro dos pesados, que o primeiro havia recuperado oito meses antes, diante do santista Clayton Lyra. Rufino seria seu contendor, mas teve de passar pelo próprio Lyra em uma eliminatória em Janeiro de 2017, tornando-se seu desafiante mandatório.

Uma lesão na mão de Raphael o tirou daquela que foi a segunda edição do BoxingForYou, e o sorocabano Rufino, lutando em casa, teve a oportunidade de disputar e arrebatar o cetro interino, ao vencer Robson “Bambu” Machado, chamado de última hora. Ocorre que, desde então, não foi possível que a luta ocorresse.

Primeiramente, Leandro acabou suspenso por seis meses pelo CNB por ostentar um cinturão de outra entidade em evento oficial, aos moldes do que ocorre entre as grandes entidades no exterior, que só permitem divulgação de seus pares quando há unificação reconhecida por ambas as partes. Graças a seu passado ilibado, conseguiu uma redução para quatro meses de suspensão, a qual, em conversa com nossa equipe, ele disse ter entendido e declarou estar satisfeito pela reconsideração do comitê de ética da entidade. No entanto, o confronto contra “Love”, ou contra qualquer outro atleta, não poderia ser realizado até Agosto.

Raphael, por outro lado, ao obter liberação médica, foi ao Reino Unido combater Alexander Ustinov, em Maio, perdendo por nocaute técnico e somando sua segunda derrota consecutiva. Além disso, já faz quase um ano que abocanhou a cinta nacional, mas nunca teve oportunidade de defendê-la. Antes, havia perdido-a para Laudelino Barros, que se aposentou e deixou o reinado da divisão máxima em solo Brasileiro, vago.

O paulistano já deixou claro através de suas mídias sociais que está aceitando qualquer desafio, desde que o adversário seja aprovado pelo Conselho Nacional de Boxe. Rufino, no entanto, tem mais do que o aval da organização em questão, possuindo seu interinato, tornando o confronto entre eles natural. Tanto que, por iniciativa do próprio Zumbano, os dois atletas voltaram a dialogar sobre o assunto. Ambos já concordaram em negociar, uma vez que nenhum promotor, pelo menos até o momento, se interessou novamente em promover a peleja. O próprio BTSM Group, que promoveria anteriormente a contenda, declarou não ter mais nenhum interesse nela.

Já Rufino, que hoje se diz 100% dedicado ao treinamento de seu pupilo, Paulinho Soares, para o confronto com Adeílson “Del” dos Santos em Setembro, gostaria sim de atuar diante do campeão regular, mas reitera algo importante: Não vai pagar para lutar.

“Estou pronto desde Janeiro. Eu quero o cinturão regular e como eu tenho intenção de lutar fora, seria muito bom ter esse título. Já mostrei, já provei que tenho interesse nessa luta, mas não tenho interesse nenhum de pagar pela luta. Se eu não precisar gastar nada, com taxas, com o evento, etc, eu luto, sim. O Paulinho é minha prioridade até Setembro, minha atenção é toda dele. Depois de Setembro, podemos negociar. Só não vou tirar do meu bolso, pois acho que isso não é interessante nem pra mim, nem para ele [Raphael]”, declarou com exclusividade ao Round13

Como se percebe, vontade de ambos existe, mas temos mais uma novela ocorrendo no boxe nacional. Que esta pelo menos tenha uma conclusão mais rápida e feliz para todas as partes: Lutadores, promotores e fãs!

Comentários