Notícias

Publicado em 14 de Dezembro de 2015 às 22h:42

Outros resultados do fim de semana (11/12 e 12/12/2015)

AutorDaniel Leal

Imagem: Associated Press

O boxe mundial não para, e aqui você fica sabendo os demais resultados deste final de semana, 11 e 12 de Dezembro de 2015.

 

Sexta-feira:

 

Arisco é derrotado no Chile.

O brasileiro Jonivan “Arisco” Barreto (10-2, 6 ko's) não logrou êxito em sua ida ao Chile, aonde defrontou Hardy Paredes (18-13, 11 ko's). Mesmo tendo derrubado o adversário na rodada anterior, Arisco acabou sendo nocauteado no terceiro assalto e não conseguiu trazer consigo o cinturão AMB Fedebol dos leves, que estava em jogo. Uma pena!

Veron volta com vitória

Até mesmo o oponente de Acelino “Popó” Freitas, o argentino Mateo “El Chino” Verón (22-17-1, 5 ko's) que foi duramente nocauteado em Agosto, já subiu novamente ao tablado, o tetracampeão mundial, por sua vez, não. Ele venceu o compatriota, e estreante, Marcelo Adrian Fernandez, no Club Villa Concepcion, em Buenos Aires, Argentina, por nocaute técnico no round de número #3. Nosso Popó deveria tomar este resultado como um sinal de que, se seu retorno é sério, necessita se apresentar novamente, URGENTE!

Robgol não consegue título no Canadá

Considerado por alguns como melhor meio-médio no Brasil, Robson Assis (15-2, 8 ko's), tentou arrebatar o título interino norte-americano dos médios-ligeiros pela AMB (NABA), sem sucesso. O atleta baiano sofreu sua segunda derrota em duas lutas no exterior, ao perder para o colombiano Samuel Vargas (23-2-1, 13 ko's) por nocaute técnico no sexto giro, no The Mattamy Events Center, em Toronto, Canadá.

 

Sábado:

 

Evento no Texas concentrou boas lutas

O AT&T Center, em San Antonio, Texas, trouxe bons combates, como o retorno de Victor Ortiz (31-5-2, 24 ko's), que venceu Gilberto Leon (33-14-2, 13 ko's), pela via rápida, após oito intervalos combatidos dentro do limite dos médio-ligeiros. Ortiz não lutava há exatamente um ano. Outro que voltou á dar o ar da graça no evento foi Chris Arreola (37-4-1, 31 ko's), ex-desafiante ao cinturçao dos pesados, que teve muito trabalho para superar Travis Kauffman (30-2, 22 ko's), por decisão dividida dos jurados. No evento principal, em duelo de ex-campeões dos leves, Omar Figueroa (26-0-1, 18 ko's), bateu Antonio DeMarco (31-6-1, 23 ko's), por pontos de forma unânime, em 12 assaltos, em disputa na categoria dos médio-ligeiros.

Mais resultados da O2 Arena

Não só de Anthony Joshua viveu a O2 Arena, em Londres, Inglaterra. Na mesma programação, Paul Malignaggi (35-7, 7 ko's) – que parece ter desisitido da aposentadoria – se tornou campeão europeu dos meio-médios ao bater Antonio Moscatiello (20-3-1, 14 ko's), por pontos após 12 rounds. Chris Eubank Jr. (21-1, 16 ko's), que tenta desesperadamente desafiar Gennady Golovkin, fez Gary O'Sullivan (22-2, 15 ko's) desistir após 7 rodadas de combate. E o pesado Dereck Chisora (24-5, 16 ko's) dá mais um passo para colocar seu nome novamente nos holofotes, batendo Jakov Gospic (16-14, 12 ko's), por nocaute técnico durante a terceira passagem, apenas uma semana após ter obtido outra vitória. Agora se especula que Chisora possa ser o próximo oponente de Joshua.

Aldimar perde nos pontos

Ainda na Europa, mas na Ucrânia, o pena Aldimar Silva Santos (19-10, 12 ko's) não conseguiu retomar o caminho vitorioso. Ele acabou derrotado nos pontos por Oleg Malinovskiy (17-0, 5 ko's), no Sport Palace, em Kiev, com scorecards de 100-91 (duas vezes) e 100-90.

Roy Jones Jr. é massacrado, e pode encerrar a carreira.

Não era assim que o ex-multicampeão e uma vez considerado melhor pugilista libra-por-libra do boxe mundial merecia sua despedida, mas Roy Jones Jr (62-9, 45 ko's), lutando agora como cruzador, demonstrou não ter mais como performar em alto nível ao ser duramente nocauteado durante o quarto round de sua luta contra Enzo Maccarinelli (41-7, 33 ko's), na VTB Arena, em Moscou, Russia. O certo para Jones Jr. seria retirar-se da nobre arte dignamente, ser correr tantos riscos de colocar sua saúde em perigo. Confira abaixo como foi o triste embate:

 

 

Comentários