Notícias

Publicado em 10 de Março de 2016 às 06h:46

Após vencer leilão milionário, promotor de Povetkin levará luta com Wilder para a Rússia

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Andrey Ryabinsky arrematou os direitos de promoção do combate por mais de 26 milhões de reais, e levará combate para a casa do desafiante. (Imagem: thesweetscience.com)

Foi confirmado o que já se desconfiava a respeito do embate mandatório entre Deontay Wilder (36-0, 35 ko’s) e Alexander Povetkin (30-1, 22 ko’s), válido pelo cinturão CMB dos pesos-pesados. Após uma oferta que superava em 2 milhões de dólares a de Lou DiBella, promotor de Wilder, Andrey Ryabinsky, representante de Povetkin através da “World of Boxing”, levou a melhor no leilão pelos direitos do enfrentamento e ratificou ontem que o mesmo será realizado na Rússia, casa de Alexander.

Sendo assim, o norte-americano, que é o campeão, terá de se deslocar para o quintal do oponente, mas não pense que não será muito bem recompensado por isso. Wilder ganhará cerca de 4,5 milhões de dólares – o equivalente á R$ 16.650.000,00 na cotação atual – para colocar seu boldrié em jogo, perante “apenas” 1,9 milhões (R$ 7.000.000,00) que seu adversário embolsará. O vencedor da contenda ainda levará para casa um bônus de US$ 715.000,00, conforme determinação do Conselho Mundial de Boxe.

Esta será a primeira defesa realmente grande de Wilder, que colocou seu reinado em jogo por três vezes desde que o conquistou. Já Povetkin terá a chance de se sagrar campeão incontestável por uma das quatro grandes regentes do pugilismo pela primeira vez. Ele chegou á deter o título da AMB de 2011 a 2013, mas não era o “Supercampeão” da entidade, alcunha esta que pertencia a Wladimir Klitschko, quem, no final das contas, acabou lhe tirando a invencibilidade. Desde então foram quatro vitórias consecutivas contra Manuel Charr, Carlos Takam, Mike Perez e Mariusz Wach, todas pela via rápida, alçando assim ao posto de desafiante obrigatório.

Ainda há que se definir a data exata do evento, que não pode passar da última semana de Maio. 

Comentários