Notícias

Publicado em 29 de Março de 2016 às 22h:05

Fabiano Pena retorna aos EUA diante de Joe Smith Jr.

Foto do autor

Autor Luigi F.

Fabiano Pena (Imagem: Arquivo pessoal / Facebook) e Joe Smith Jr. (Imagem: Star Boxing)

Em evento que ocorrerá na cidade de Nova York, nos EUA, Fabiano Pena (Boxrec: 16-4-1, 12 KOs) irá enfrentar o estadunidense Joe Smith Jr (20-1, 16 KOs), em embate previsto para 10 assaltos. A programação será promovida pela Star Boxing, empresa de Joe DeGuardia. As informações são do próprio pugilista brasileiro.

Fabiano vem treinando na cidade mexicana de Tuxtla Gutiérrez, capital do estado de Chiapas, já há algum tempo. O brasileiro, que estreou no boxe profissional em 2012, fez carreira lutando por aqui, tendo feito algumas lutas na Bolívia, até sua estreia nos EUA, em 2014. Apesar de começar com o pé direito, derrotando Dave Valykeo por pontos, o “Pit Bull” acabou derrotado em suas quatro exibições seguidas na terra do Tio Sam, a última delas em dezembro do ano passado, quando foi suplantado por D’Mitrius Ballard, por decisão unânime. Além disso, neste interim, de acordo com o site Boxrec, Fabiano lutou e venceu 5 vezes no México.

Já Smith Jr., natural de Long Island, fará sua primeira luta em 2016. O norte-americano, que já está acostumado a lutar no limite dos meio-pesados, foi derrotado apenas uma vez em sua empreitada profissional, quando perdeu por nocaute técnico para Eddie Caminero, em 2010. Desde então, soma 14 vitórias, sendo 10 delas pela via rápida.

“Sei que ele é grande e forte, mas tenho treinado bastante. Tenho feito sparrings duas vezes por semana com atletas mais pesados e supervisionado pelo meu professor Rene Lopez. Além disso, faço natação, musculação e estou correndo 10 km diariamente. Estou indo pronto pra guerra”, declarou Fabiano Pena em conversa com a nossa equipe.

Questionado sobre como avalia suas chances, dado o histórico recente de revezes nos EUA e o favoritismo de seu adversário, Fabiano mostrou confiança. “Eu preciso ganhar de um bom lutador nos EUA para me firmar. Tenho o sonho de ser campeão do mundo e acredito que só posso chegar lá lutando com os melhores. Não quero ir para essa luta apenas para sobreviver 10 rounds, quero ir lá para ganhar e por isso treino duro. As derrotas me ensinaram muito. Tenho humildade, dedicação e esforço para conseguir o que acredito. Quando eu luto, não represento apenas o meu nome, mas também todos aqueles que acreditam em mim. Sei que muitos se inspiram em minha história e torcem por mim, então tenho que representá-los bem”, finalizou Fabiano.

Comentários