Notícias

Publicado em 09 de Abril de 2016 às 09h:00

Luta de boxe feminino agita o Coliseu hoje, em Guarulhos/SP

AutorLuigi F.

Rose Volante (direita) e Elaine Albuquerque (esquerda). Imagem: arquivo pessoal

Em evento que ocorrerá no Coliseu Boxe Center, em Guarulhos, a paulista Rose “Queen” Volante (6-0, 5 KOs) coloca seus cinturões latino do CMB e internacional da WIBA (Associação Internacional de Boxe Feminino, entidade que não faz parte das quatro grandes organizações que regem o boxe mundial) diante da pernambucana Elaine “Pantera” Albuquerque (1-0). O confronto ocorrerá na categoria leve.

Essa será a primeira defesa do cinturão latino do CMB por parte de Rose, que o conquistou em setembro do ano passado ao nocautear a argentina Maria Maderna, em São Paulo, SP. Atualmente, Volante ocupa a 9ª posição no ranking do CMB e 5ª posição no ranking da WIBA. As entidades possuem atualmente como campeãs a belga Delfine Persoon e a australiana Erin McGowan, respectivamente. Dessa forma, uma vitória neste sábado é vital para que Rose avance nos rankings e se aproxime de uma disputa mundialista.

Vale lembrar que o Brasil já obteve sucesso nas disputas da WIBA. Em 2011, a paranaense Rosilete dos Santos sagrou-se campeã mundial pela entidade na categoria dos super-moscas. Antes dela, a sérvia radicada no Brasil Duda Yankovich também conquistara um título mundial pela organização, detendo a coroa das super-leves entre 2006 e 2009. Já nas disputas pela cinta mundial do CMB, infelizmente o sucesso das brasileiras não foi o mesmo. Rosilete enfrentou a argentina Marcela Acuña em 2010 pelo título dos super-galos, mas acabou derrotada; o mesmo ocorreu com Simone da Silva Duarte, que em maio do ano passado tentou conquistar o cinto dos galos pela entidade, mas foi superada pela mexicana Yazmin Rivas.

Já Elaine Albuquerque, por sua vez, desenvolveu carreira no muay thai e posteriormente no boxe amador, e partiu para o profissional em setembro de 2012, quando realizou sua única contenda no boxe pós amadorismo, vencendo Maria Tereza Gomes. Com expertise em outras artes marciais, Elaine acabou optando por focar a carreira no MMA, onde acumula cartel de 10 vitórias (sendo 4 KO’s e 1 finalização) e 5 derrotas. Após receber o convite para retornar ao boxe, a “Pantera” voltou a focar nos treinos na nobre arte, juntamente com seus treinadores Ronaldo Miranda, Clenio Oliveira, Diogo Toledo e Jorge Zambrana.


Elaine Albuquerque (esquerda) e Rose Volante (direita) na encarada. Imagem: arquivo pessoal.

Em conversa com o Round13, Rose Volante comentou um pouco sobre seus treinos, e suas expectativas para a luta de hoje à noite e para o futuro próximo. “Os treinos foram bem intensos, pois toda luta encaro com muita seriedade como se fosse o título do mundo. Minha adversária é experiente no cenário de lutas, está invicta no boxe, então será uma grande luta. Estamos trabalhando forte para a cada luta subir uma posição no ranking e assim chegar ao tão almejado título do mundo. A cada vitória sei que estamos chegando mais perto”, declarou Rose com exclusividade.

“Gostaria de agradecer o carinho de vocês e a todos que acompanham o boxe feminino. Vejo o público feminino aumentando nas academias, e mulheres mostrando sua força e seu valor. Além disso, gostaria de deixar minha gratidão ao meu patrocinador Genival Gomes, da Expresso Transgomes, que vem se empenhando para que a minha carreira prossiga, e às pessoas que me apoiam, entre elas a Federação Paulista de Boxe, o senhor Newton Campos, o meu treinador Antônio da Equipe Tony Boxe, o Dr. Sérgio Roncon, (fisioterapeuta), o Dr. João Ricardo Maia Aguiar (médico do esporte), o Coliseu Boxe Center, o Ricardo Santana da SpankCo e a Nathalie Mikelides, da Forcefield Protetores Bucais. Queria também dizer a todos que se você tem um sonho, lute por ele e proteja-o, porque muitas pessoas não conseguiram e dirão que você também não vai conseguir, mas se você tem mesmo um sonho, lute por ele e ponto. Muito obrigada ao Round13 pela oportunidade”, concluiu a atual campeã latina dos leves pelo CMB.

Também tivemos a oportunidade de conversar com a desafiante Elaine Albuquerque. Questionada sobre como surgiu a oportunidade deste desafio e como foi sua preparação para retornar ao boxe após tanto tempo focando na carreira no MMA, a “Pantera” disse estar pronta. “Sei a diferença do boxe para o MMA, mas tenho treinado direito e espero fazer um bom trabalho. Inicialmente, recebi apenas o convite para retornar ao boxe, e só há pouco mais de um mês que eu descobri maiores detalhes, que enfrentaria a Rose e que valeriam cinturões. Estou muito empolgada para essa luta. Treinei muito, principalmente a parte de movimentação, pois o boxe é um pouco mais parado, mais fixado. Busquei melhorar a movimentação e treinei intensamente. Não conhecia a Rose, e não costumo pesquisar muito sobre minha oponente, deixo isso mais para meus treinadores para montarem a estratégia. Espero ter treinado o suficiente para dar um show ao público e que eu e minha oponente façamos uma luta leal”, comentou a desafiante.

Já sobre a possibilidade de conciliar as carreiras no boxe e MMA, Elaine explicou um pouco sobre sua motivação para a luta de logo mais. “A princípio, devo tentar conciliar as duas carreiras, pois sou apaixonada pelo boxe. Eu não tinha mais previsão de lutar boxe, mas surgiu esta oportunidade, e vou agarrar. Minha prioridade sempre foi o MMA até agora, mas vamos ver. É possível conciliar, pois os treinos para o boxe são necessários para o MMA também. Também treino jiu-jitsu, wrestling, e sempre que possível luto em competições dessas modalidades, pois gosto de me testar contra pessoas que são especialistas em uma arte. E esse é o caso, e por isso é um desafio para mim, pois vou enfrentar a Rose, e ela luta apenas boxe, diferentemente de mim”, finalizou.

O combate ocorrerá no Ginásio Coliseu Boxe Center, localizado na Rua Quatorze, 18, no Jardim Nova Cidade, na cidade de Guarulhos/SP. De acordo com os organizadores do evento, a programação terá início às 17h.


Imagem: Divulgação

Comentários