Notícias

Publicado em 25 de Abril de 2016 às 08h:27

Anthony Joshua já tem seu primeiro desafiante ao título definido

Foto do autor

Autor Daniel Leal

O norte-americano Dominic Breazeale, que está invicto, tem a missão de tentar durar mais do que Charles Martin na frente do monstro britânico (Imagem: Divulgação/Under Armour)

Está definido, pelo menos é o que a mídia inglesa acaba de informar. O novo campeão da FIB nos pesados, Anthony Joshua (16-0, 16 ko's), já escolheu sua próxima vítima, digo, adversário para a data de 25 de Junho, na O2 Arena, em Londres. Quem terá a ingrata missão de suplantar o inglês na casa dele será, novamente, um estadunidense. Dominic Breazeale (17-0, 15 ko's), atual detentor da cinta Continental das Américas pelo CMB terá a chance de tentar fazer um papel menos feio do que seu compatriota, Charles Martin, que perdeu seu título para Joshua em menos de 5 minutos de combate.

Para quem não se recorda, Breazeale lutou em Janeiro na preliminar do evento em que Danny Garcia suplantou Robert Guerrero pelo cinturão dos meio-médios do Conselho Mundial de Boxe. Na ocasião, levou para casa o boldrié supracitado, mesmo tendo sido massacrado pelo tecnicamente excelente Amir Mansour. Dominic sofreu nas mãos do veterano Mansour, chegou a cair durante o segundo round, perdeu todos os assaltos, até a interrupção da luta devido a uma das mais bizarras lesões já reportadas: Amir mordeu a língua após um soco, não conseguindo mais respirar pela boca a partir daí, e nem por seu nariz que estava entupido graças a uma gripe. Com a luta ganha, teve de desistir e passar por cirurgia aonde levou 36 pontos para “juntar” o músculo novamente.

Com este “presentão” recebido no início do ano, Breazeale se credenciou para disputas maiores e terá a chance á um cetro mundialista. Joshua, que esteve próximo de acertar com Bermane Stiverne como primeiro oponente valendo seu reinado, terá pela frente um adversário inferior ao próprio Martin, de quem tomou o cinturão. Cabe ao novo desafiante provar que isso não é verdade e, pelo menos, dar algum trabalho para o potencial futuro monarca absoluto da divisão máxima.

Comentários