Notícias

Publicado em 15 de Agosto de 2016 às 11h:58

Zumbano e Careca vencem por nocaute em Santos, garantindo títulos brasileiros

AutorDaniel Leal

Raphael Zumbano “Love” nocauteou seu oponente no terceiro round e reconquistou títulos brasileiros dos pesados pela CBBP e pelo CNB. Já Alex “Careca” Duarte tornou-se campeão dos médio-ligeiros com vitória no segundo assalto. (Imagem: Mike Promotions)

O “Portuários Stadium”, local mais tradicional a receber disputas de Muay Thai no Brasil, recebeu neste último Domingo, dia dos pais, duas contendas de pugilismo profissional importantes. Na principal delas, o pesado Raphael Zumbano “Love” (39-13-1, 32 ko's) despachou Clayton de Lyra (6-4, 5 ko's) para arrebatar os títulos do Conselho Nacional de Boxe e da Confederação Brasileira de Boxe Profissional, que se encontravam vagos após anúncio oficial da aposentadoria de Laudelino Barros.

Zumbano começou atrás nos dois primeiros giros. Lyra partiu como franco-atirador, soltando golpes fortes, preocupando o novo campeão. Sentindo que seu adversário estava perdendo potência nos punches, Raphael começou ataque no corpo do oponente no segundo intervalo. Na passagem seguinte, “Love” conectou uma patada de direita que desacordou Clayton, necessitando da ajuda dos médicos presentes no evento para reanimar o atleta. O combate foi encerrado com 2:59 minutos do terceiro round.

“Ele falou muito durante a pesagem, e eu respondi durante a luta”, disse Zumbano, com exclusividade ao Round13. Fato cômico da disputa foi que, após o nocaute, Raphael imitou o lançamento de uma “pokebola” em seu adversário, em referência ao aplicativo “Pokemon GO”, mania atualmente.

Com o êxito, o paulistano, primo de Éder Jofre, trouxe de volta para casa os cinturões que havia perdido para Lino Barros, em Junho.

Em outro imbróglio por título nacional, o guarujaense Alex Sandro Duarte (9-0-1, 7 ko's), o “Careca”, não só manteve-se invicto como sagrou-se campeão brasileiro dos médios-ligeiros pela CBBP ao vencer Guilherme Castagnazzi (4-2, 4 ko's), por nocaute técnico aos 1:07 minutos do segundo assalto. Desta forma, Alex, aos 26 anos, soma a mais importante conquista a seu currículo, até o momento.

Além dos embates pugilísticos, o evento, que aconteceu em Santos, contou com apresentações de outras modalidades de luta.

Comentários