Notícias

Publicado em 17 de Agosto de 2016 às 15h:25

Andreia Bandeira perde para chinesa e está fora do Rio-2016

AutorLuigi F.

Imagem: Dean Mouhtaropoulos / Getty Images South America

O Brasil encerrou, no dia de hoje, a sua participação no boxe nos Jogos do Rio-2016. Com a eliminação de Andreia Bandeira em luta encerrada há poucos instantes no Pavilhão 6 do Riocentro, o Brasil não possui mais nenhum atleta vivo na competição. Andreia acabou derrotada pela chinesa Qian Li por decisão unânime.

A luta começou com Li conseguindo tirar vantagem de sua maior altura e envergadura. A brasileira tentou buscar a luta, e, apesar de conectar alguns socos com maior potência do que os desferidos pela rival, a chinesa acertou golpes em mais quantidade e qualidade. O enredo dos rounds foi relativamente semelhante durante toda a contenda. Ao final do duelo, vimos Li vencendo por 40-36, mesmo score dos três jurados.

Nas semifinais, Li terá pela frente a vencedora do confronto entre a britânica Savannah Marshall e a holandesa Nouchka Fontijn, que irão lutar daqui a poucos instantes. A semifinal ocorrerá na próxima sexta-feira às 15h45. Vale lembrar que a vencedora se classifica para a grande final, enquanto a perdedora ficará com o bronze.

Andreia, que iniciou na modalidade em 2003, tem 29 anos e é uma das mais experientes boxeadoras da seleção. Com diversos títulos brasileiros conquistados, Bandeira se classificou para os Jogos graças ao seu terceiro lugar no Pré-Olímpico das Américas, realizado em Buenos Aires. Apesar da colocação não ter dado a brasileira a vaga direta, ela herdou a vaga da estadunidense Claressa Shields, que foi campeã do Pré-Olímpico, e posteriormente, conquistou o título mundial da categoria em Astana.

A trajetória da brasileira nas Olimpíadas teve início no último domingo, quando ela derrotou a panamenha Atheyna Bylon num confronto bastante duro e parelho. Já Qian Li foi vice-campeã mundial em 2014. A boxeadora asiática, que havia ficado de bye na primeira rodada, seguirá na competição, e garante a conquista de sua primeira medalha olímpica.

"Houve altos e baixos na minha jornada até aqui. Obrigado a todos que me ajudaram até aqui. Estou feliz. A gente sabe que não é fácil para ninguém ser atleta no Brasil. Graças ao Ministério do Esporte e o Bolsa Atleta consegui chegar até aqui. Obrigado a todos", declarou Andreia em entrevista ao vivo para o SporTV 8.

O Brasil encerra sua participação no Rio de Janeiro e agora tem cinco medalhas conquistadas. O ouro de Robson Conceição, a prata de Esquiva Falcão, e os bronzes de Servílio de Oliveira, Adriana Araujo e Yamaguchi Falcão seguem como os momentos de maiores alegrias do pugilismo nacional no que diz respeito a desempenho em Jogos Olímpicos.

Apesar da redução do número de medalhas em relação a Londres-2012, quando o país conquistou uma prata, com Esquiva Falcão, e dois bronzes, com Adriana Araujo e Yamaguchi Falcão, dessa vez o boxe brasileiro tem motivos para comemorar. Pela primeira vez, a nobre arte tupiniquim teve um atleta conquistando uma medalha de ouro. Robson Conceição, que ontem derrotou o francês Sofiane Oumiha na final até 60 kg, entrou para a história ao se tornar o primeiro boxeador brasileiro a subir ao lugar mais alto do pódio.

Após o término dos Jogos Olímpicos, faremos um balanço detalhado sobre a participação brasileira. De qualquer forma, para os fãs de boxe, vale ainda ficar ligado nas programações de boxe, visto que ocorrerão lutas até o próximo domingo. Restam diversos combates de quartas e semifinal a serem feitos, e mais 10 categorias terão campeões definidos nas grandes finais, que acontecerão de hoje até o último dia dos Jogos.

A luta de Andreia foi transmitida ao vivo pelo canal SporTV 8, com narração de Daniel Pereira e comentários de Acelino “Popó” Freitas e do medalhista de ouro Robson Conceição. A partir de hoje, o pugilismo será disputado em sessão única, sempre com início às 14h.

 

Comentários