Notícias

Publicado em 01 de Dezembro de 2016 às 06h:05

A dura rotina de Zumbano nos EUA

AutorDaniel Leal

Campeão brasileiro dos pesados faz sparring com ex-campeões mundiais e desafiantes ao título da categoria quase que diariamente. Além disso, se divide entre Las Vegas e Los Angeles para completar sua agenda de treinos. Para 2017, o cubano Luis Ortiz também o contratou. (Imagem: Arquivo Pessoal)

Recém-recoroado campeão brasileiros dos pesados pelo CNB e pela CBBP, Raphael Zumbano “Love” (39-13-1, 31 ko's) não se preocupou em defender os boldriés. Pouco depois de conquistá-los, em Santos, no último dia dos pais, ele voltou à Las Vegas, aonde reside. Isso porque já estava certo que seria parceiro de treinos de Bermane Stiverne, visando sua disputa pelo cinturão interino do Conselho Mundial de Boxe diante de Alexander Povetkin, na Rússia, neste mês.

Após algumas semanas de treinamento intenso junto à Stiverne, ele mesmo um ex-campeão do mundo, Andy Ruiz, com quem Zumbano dividiu o ringue em Outubro de 2015, contatou-o para fazer seu camp na Califórnia. Sendo assim, o brasileiro dividia-se entre o Big Bear e o The Money Team, duas das maiores academias da nobre arte mundial. Acontece que o nigeriano Samuel Peter, ex-detentor da cinta do CMB na categoria máxima, também precisava de um parceiro de luvas, já que fará seu retorno aos quadriláteros em breve. Advinha quem ele contratou?

“Acho que tô(sic) ficando louco”, disse Raphael, em tom de brincadeira, ao conversar com nossa equipe sobre ser parceiro de treino de 3 monstros do esporte, simultaneamente. “O (Eric) Molina também me chamou, mas tive que recusar”, em referência ao combate que este fará pela cinta da FIB, diante de Anthony Joshua. Tanto Joshua, quanto Molina, já lutaram contra “Love” no ano passado.

Além das propostas de parceria, o monarca dos pesados no Brasil ainda recusou duas lutas. Especula-se que tenha dito “não” à duas ofertas, uma contra Mike Perez, nos EUA, e outra na Europa, valendo um título Intercontinental do Conselho. “Estou treinando muito, mas estou treinando pra eles (companheiros de treino). Estou simulando o que eles querem. Para aceitar uma luta dessas eu tinha que treinar para mim”, justifica. Ainda assim, continuam existindo rumores de uma negociação no velho continente.

Quando já havia pensado na idéia de descansar, o cubano Luis Ortiz, ex-campeao interino dos pesados pela AMB, já garantiu Zumbano em seus treinamentos na Flórida no primeiro trimestre do ano que vem.

Raphael Zumbano pode não ser o pugilista mais bem-sucedido em nosso país na atualidade, mas, sem dúvidas, é o mais requisitado.

Comentários