Notícias

Publicado em 20 de Março de 2017 às 14h:27

Gilson Gois recebe a bolsa devida pelos argentinos!

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Após pressão, brasileiro recebeu a bolsa e mais todas as despesas do promotor oficial do evento, que não haviam sido pagas conforme o combinado. (Imagem: Arquivo Pessoal)

Termina bem o caso do pugilista Gilson Gois da Silva Junior (7-1, 7 ko's), derrotado pelo argentino Juan Carlos Pedrozo (12-8, 10 ko's) no último dia 23 de Fevereiro, em Salta, cidade que fica ao norte de Buenos Aires. Ele recebeu todo o valor gasto para ir ao evento, bem como a bolsa combinada, de US$ 1.000,00.

“A grana chegou completa, graças a Deus, isso porque o Mario Moreno interveio. Ele correu atrás para quitar essa dívida”, disse Gilson, extremamente feliz, a esta reportagem. Moreno foi quem assinou oficialmente como promotor da programação, pelo que ficou apurado. Ele, então, arcou com a responsabilidade que seria de Jorge Corimayo, acusado, à época, pelos envolvidos, de ter dado um calote nos investidores e no atleta brasileiro pois ele quem teria levado a público os combates, de fato.Corimayo, por sua vez, foi achado pelo Round13 recentemente e negou isso, declarando o Sr. Mario como o promotor oficial.

A comissão local que regulamentou o espetáculo não consta mais no registro do BoxRec como órgão supervisionador. O combate entre Gilson e Pedrozo está como “sem comissão”, corroborando com as dúvidas levantadas quanto ao envolvimento, ou não, da Federação Argentina de Boxe com esta entidade. Desdobramentos nesse sentido ainda são aguardados.

De uma forma, ou de outra, o importante é que, após todas as dificuldades que mais um brasileiro passou lá fora, pelo menos desta vez, a pressão exercida pela imprensa do Brasil e da Argentina deu resultado. O representante do atleta na ocasião, Aldo Chajet, também fez seu papel, conforme o que apuramos.

Fica a lição a todos os pugilistas nacionais, que tomem sempre cuidado com confrontos lá fora. Exijam sempre o que lhes é o mínimo por direito, ou seja, a pelo menos levar consigo alguém de confiança, para que cuide de seus interesses em solo estrangeiro e não deixem de comunicar sempre à imprensa quando forem viajar, evitando qualquer tipo de ameaça à integridade dos mesmos.

Quanto à Gilson Gois Junior, desiludido com o boxe em sua terra, deve migrar ao MMA.

Comentários