Notícias

Publicado em 23 de Julho de 2017 às 22h:51

Julio Cesar Chavez Jr. quer voltar em Outubro

Foto do autor

Autor Daniel Leal

O filho do legendário JC Chavez afirmou que pretende retornar aos ringues daqui a três meses e deu o nome de Martin Murray como possível oponente. A questão que fica é: Chavito merece uma nova chance dos fãs após o péssimo combate entregue diante de Saul “Canelo” Alvarez, em Maio? (Imagem e fonte: BoxingScene.com)

Julio Cesar Chavez Jr. (50-3-1, 32 ko's) não desistiu do boxe. Mesmo em meio a boatos de que talvez não entrasse mais no ringue após a pífia atuação diante de Saul “Canelo” Alvarez, em Las Vegas, no último mês de Maio, o mexicano afirma que quer seguir atuando e já tem data desejada para seu retorno: Outubro de 2017.

Chavez Jr. desapontou os fãs do boxe, em especial os do México, ao não conseguir sequer revidar os golpes aplicados por Canelo dentro da T-Mobile Arena. Mais do que isso, não tentou nem esboçar reação diante das investidas de seu adversário, demonstrando uma falta de garra imperdoável para os aficcionados latino-americanos. Ele justificou sua performance fraca, graças à perda excessiva de peso – o que, outrora, já havia sido acordado entre as partes sem problemas e sua equipe garantia que isso não seria um entrave em cima do ringue.

Mesmo com uma carreira relativamente próspera, tendo atingido status de titular mundialista, “Chavito”, o filho da lenda Julio Cesar Chavez, nunca conseguiu chegar próximo ao que seu sobrenome denota. Problemas com a balança, indisciplina e até mesmo consumo de drogas e álcool o afastaram do esporte e tornaram sua trajetória irregular. O confronto contra Alvarez era uma excelente oportunidade de mudar isso, ainda que perdesse – mas, não da forma como ocorreu.

Por isso o questionamento: Será que os fãs querem ver mais dele no quadrilátero de cordas, correndo o risco de, novamente, serem decepcionados? Sendo esta resposta “sim”, ou “não”, JC Jr. aponta ao britânico Martin Murray (35-4-1, 16 ko's), ex-desafiante ao título mundial, como provável contendor daqui a três meses. A disputa se daria no limite dos supermédios (76,2 kg), cerca de dois quilos mais pesado do que o peso compactuado para a contenda diante de Canelo.

Comentários