Pós-Luta

Publicado em 19 de Junho de 2017 às 21h:09

Como foi o BoxingForYou III?

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Maior evento do boxe brasileiro na atualidade realizou sua terceira edição no último sábado com direito às estreias vitoriosas de Adriana Araujo e Robenilson de Jesus. Nossa equipe esteve no Hotel Golden Park e conta tudo sobre a programação.
(Imagem: Round13)

A terceira edição do BoxingForYou, realizada mais uma vez nas dependências do Hotel Golden Park, em Sorocaba, pode não ter sido a melhor até o momento, mas não deixou á desejar. Bem produzido como sempre e com poucas lutas díspares, o que garante boa competitividade, a fórmula continua garantindo o sucesso do BTSM Group.

Como nos dois primeiros capítulos desta história, estivemos presentes novamente no ringue armado por Sergio Batarelli, Thiago Cobo e a Paris Filmes. Horas antes, enquanto ainda eram feitos os últimos preparativos, Robson Conceição aquecera o tablado em treino visando a preparação para o dia 14 de Julho, quando luta contra Jesus Serrano, em Porto Rico, o que cobrimos ao vivo em nossa fanpage do facebook e você pode conferir aqui. No entanto, a ação realmente começou, pontualmente, às 20 horas.

Wallace Arcanjo (1-0, 0 ko's), treinado por Luiz Carlos Dorea, abriu a noite e sua carreira como boxeador profissional diante de Douglas Andrade (1-1-1, 0 ko's). Com um início estudado, Wallace conseguia conectar alguns golpes mais certeiros, principalmente no corpo. Em um segundo round com mais combinações, novamente o baiano levou vantagem. Sendo bastante agressivo, Arcanjo sobressaiu de novo na rodada seguinte. Tentando o nocaute, o pupilo de Dorea foi pra cima e se expôs no assalto derradeiro, mas não teve maiores problemas com isso, vencendo por 40-36 em nossas papeletas bem como na de todos os jurados.


Arcanjo, de costas, persegue Douglas para conseguir a vitória. (Imagem: Round13)

No segundo confronto da noitada, Pablo Guardalupi (2-0-1, 1 ko's) viajou do sul do país para enfrentar o maior “showman” do evento, Daniel “Eddie Murphy” Araujo (1-2-1, 1 ko's), e começou superior, encaixando boas variações. Daniel voltou melhor para o intervalo seguinte. No terceiro, quando parecia ter sentido um bom punch, Araujo foi com tudo pra cima e fez Guardalupi ter que se segurar para conseguir ouvir o gongo. No quarto giro, o melhor da noite até então, Eddie Murphy e Pablo trocaram golpes ferozes e momentos de liderança, para delírio da torcida. Os dois últimos períodos foram de guerra, com Daniel conectando mais vezes, porém sendo acertado em boas ocasiões. Após seis giros, nossa marcação apontou 58-56 para Araújo. O corpo julgador enxergou um empate, no entanto, com cada um dos responsáveis pelas papeletas apontando um resultado diferente (vitória de Daniel, vitória de Pablo, e 57-57). O confronto teve alguns assaltos de marcação mais complicada, como visto na discordância entre os próprios julgadores. Independente do resultado, os dois contendores fizeram a melhor luta da noite.


Guardalupi (esq.) e "Eddie Murphy" (dir.) têm as mãos levantadas por José Borges após decreto do empate na melhor luta da noite. (Imagem Round13)

Dando sequência ao programado, Ademir Machado (4-0, 1 ko's) retornou ao ringue do Golden Park, dessa vez para encarar Jefferson “Jejeu” Souza (2-1, 2 ko's). Ambos começaram se estudando nos três primeiros minutos, de forma bastante equilibrada, o que se repetiu durante a segunda passagem. Jejeu começou mais agressivo na terceira, conectando mais forte, enquanto Ademir colocava golpes corretos, porém com menos potência. Mais agressivo Jefferson causou bastante dano em seu oposto, que revidou antes do soar final do sino. Os jurados viram 39-37 (duas vezes) e 40-37, unanimamente, para Machado. Assistindo á movimentação muito próximos ao quadrilátero, vimos outro resultado, com vitória em 39-37 para Jejeu. Vale a menção de que não houve muita ação nos primeiros momentos do encontro, o que pode explicar, em parte, a visão diferente de quem julga.


Ademir (esq.) e Jejeu (dir.) aguardam decisão complicada dos árbitros (Imagem: Round13)

A quarta e talvez mais aguardada contenda da noite, ocorreu entre os pesados Marcelo Cruz (0-1), o “Brasilia”, e Alex “Poatan” Pereira (1-0, 1 ko's), em uma revanche do embate de MMA ocorrido em Janeiro de 2016 no Jungle Fight 85. Poatan começou com tudo e dominou amplamente o primeiro round. O mesmo aconteceu no segundo, com um Marcelo muito apático e aceitando várias saraivadas. Tudo isso culminou com um cruzado violentíssimo que acabou nocauteando Cruz em pé, junto as cordas, no giro subsequente. O árbitro Jorge Bueno já pulava, acertadamente, para interromper quando “Brasília” ia ao solo, tendo que contar com o amparo do próprio Bueno para conseguir ficar em pé. Estava acabado. Pereira estreia com o pé direito no boxe, impressionando tal qual no kickboxing, da onde é oriundo. Mais ainda, fez isso na divisão dos pesados aonde o BTSM Group não esconde sua busca por uma promessa.


Alex Poatan comemora vitória avassaladora mostrando seus patrocinadores. (Imagem: Round13)

Principal nome da segunda edição do BoxingForYou, Edelson Silva (14-0, 12 ko's) teve pela frente Licélio Lúcio (5-7, 5 ko's) na noite deste sábado e marcou a noitada novamente. Com poucos segundos de enfrentamento, encaixou um belíssimo cruzado que fez Lúcio despencar na lona. Ele ainda tentou levantar-se mas estava completamente sem condições para tal. Edelson aplicara, alí, o NOCAUTE DA NOITE.


Edelson Silva comemora o nocaute da noite aplicado sobre Licélio Lúcio. (Imagem: Round13)

Já Marcos Lolata (2-0-1, 2 ko's), estrela local, tinha a missão de conseguir seu terceiro nocaute consecutivo diante de Elder Amorim (1-0-1, 0 ko's), mas não conseguiu cumprí-la. Começou sendo pressionado para o “in-fight”, o que deu certo para Elder em boa parte do tempo. No segundo, mesmo com o adversário mudando de estratégia, Lolata ainda ficou para trás. No assalto seguinte, o sorocabano fez mais coisas corretas, porém levou um baile tático. No quarto, após belo direto, conseguiu trazer o combate pra si. Talvez por isso sua confiança o fez ir com tudo no quinto, o que, no fim das contas, lhe foi prejudicial. Cansado e tendo acertado pouco, acabou sendo exposto no último minuto. No round final o lutador de Sorocaba foi com tudo para tentar o nocaute, mas não obteve êxito. Em nosso placar, Amorim batera o então favorito por 58-56. No dos jurados 58-56 (Amorim), 57-57 e 58-56 (Lolata), decretando-se, então, um empate.


Lolata (de frente), teve muitos problemas com Elder Amorim (de costas), com quem ficou apenas no empate. (Imagem: Round13)

A principal preliminar nos contemplou com Robenilson de Jesus (1-0, 0 ko's), três vezes lutador olímpico do Brasil. Seu debut na vertente remunerada da nobre arte se deu contra o então invicto Claudiney Douza (3-1, 2 ko's). Logo de cara, Robenilson já demonstrou superioridade, aplicando sequências bem trabalhadas, tanto no corpo, quanto na cabeça. Apesar de receber bastante castigo, Claudiney era valente e seguia indo pra cima. Mesmo com um oponente que se recusava a entregar-se, De Jesus manteve o trabalho e venceu os seis giros, em nossa marcação. Os julgadores viram 59-55 (duas vezes) e 60-54 para o baiano, que levou a vitória por decisão unânime.


Robenilson (esq.) venceu o duro Claudiney (dir.), após seis rounds de confronto. (Imagem: Round13)

O main event ficou a cargo de outra estrela olímpica: Adriana Araújo (1-0, 0 ko's). A medalhista de bronze nos jogos de Londres-2012, dividiu o tablado com Elaine Albuquerque (1-2, 0 ko's) e não economizou na potência dos golpes desde o princípio. Suas combinações poderosas, aliadas à técnica refinada, fizeram Albuquerque passar por apuros desde o início. Na quarta passagem, em particular, Adriana quase conseguiu levar sua oposta ao solo, com ganchos fortíssimos no corpo. E esses ganchos resultaram em dois knockdowns no último assalto. Elaine, guerreiríssima, retornou para finalizar, de pé, o combate. Em nossas papeletas, Araújo vencera por 60-52. Na dos jurados, 60-52, 60-52, 60-53.


Adriana Araújo comemora bela vitória em seu debut profissional. (Imagem: Round13)

Findado mais um B4U, o próximo deve acontecer no final de Agosto. Trará na luta de fundo o confronto já anunciado, em primeira mão, pelo Round13, entre Paulinho Soares e Adeilson “Del” dos Santos, valendo o cinturão latino dos pesos-pena pela OMB. Na quarta edição, o evento, possivelmente, irá se despedir, ao menos temporariamente, do interior de São Paulo, podendo viajar para outros Estados. Se mantiver o nível, deve ser bem-sucedido por onde passar.

A programação deste sábado teve a supervisão, mais uma vez, do Conselho Nacional de Boxe e contou com o apoio de Everlast, Cobrecom, Mohave, Hotel Goldenpark Sorocaba, Paris Filmes e RedHot Energy Drink. A transmissão de todos os confrontos foi realizada, ao vivo, pelo SporTV3.

Comentários