Artigos

Publicado em 21 de Dezembro de 2015 às 19h:29

A máfia e o Boxe

Foto do autor

Autor Victor Violi


Imagem: Associated Press

"Ele acha que vai chegar lá e ser campeão por contra própria? Ele não tem respeito por ninguém. Ele não escuta ninguém. Agora você vai fazer isso por mim, entendeu ? Você fala pra ele, eu não me importo com o quanto ele é interessante ou o quanto ele é bom. Ele pode ganhar de todos os Sugar Ray Robinsons e os Tony Janiros do mundo, mas ele não vai ter a chance por aquele título. Não, sem a gente ele não vai. Você é um rapaz esperto, você vai falar pra ele."  - Gângster do filme Touro Indomável, para Joey, irmão de Jake LaMotta.
 

O Boxe sempre foi permeado pela corrupção. Prova disso é que um dos mais notórios personagens do esporte foi o folclórico Don King, nunca um homem com a mais limpa das reputações. Não raras são as notícias a respeito da corrupção dos principais organismos do Boxe mundial. Não muito tempo atrás Ivan Chadid, um agente colombiano de boxeadores delatou um esquema de propinas pagas a FIB (Federação Internacional de Boxe) para melhor classificar seus lutadores nos rankings da entidade, algo que dificilmente é uma surpresa para alguém.

Vendo como um terreno obviamente fértil para atividades fraudulentas, a Mafia Ítalo-Americana colocou sua marca no Boxe. Mais notoriamente nas décadas de 40 e 50.

Cosa Nostra

A denominação "Mafia" nos dias de hoje é usada, indiscriminadamente, para designar quase que qualquer grupo que comete crimes. No futebol, por exemplo, tivemos o que os meios de comunicação chamaram de "A Mafia do Apito", em 2005, além da "Mafia da Loteria Esportiva" nos anos 80.   Originalmente no entanto, o termo Mafia vem da Itália, mais precisamente do Sul, na Sicília, em Palermo. O nome, que significa "honra" no dialeto local da antiguidade, foi dado para um grupo de pessoas que tinha o objetivo de funcionar como uma guarda local, em lugares nos quais as autoridades raramente se interessavam em intervir. A Máfia, chamada desde então de "Cosa Nostra", rapidamente se entranhou na sociedade siciliana e, posteriormente, com a imigração de muitos italianos do Sul para os Estados Unidos, lá se estabeleceu em povoados próprios, organizando-se então, também na América do Norte.

A organização funciona com uma hierarquia muito rígida e uma divisão de tarefas muito delimitada, em que cada um tem sua "especialidade". Desse modo, a influência da Cosa Nostra - formada por 26 famílias e cerca de 5 mil membros efetivos, além de outros milhares de associados em seu auge, nos mais diversos setores da sociedade americana, principalmente em Nova Iorque, Chicago e  Filadélfia - era muito intensa.

Carbo e Blinky


Frank "Blinky" Palermo, ao centro

Para um membro da família Genovese, chamado Paolo Gianfranco "Frankie" Carbo, foi dada a função de "administrar" o Boxe profissional nos Estados Unidos (Carbo também era alguém muito vinculado ao mercado de apostas), tendo iniciado nesta ocupação gerenciando a carreira de Babe Risko, campeão dos médios nos anos 30. O que diferencia Carbo de várias outras autoridades corruptas em diversos esportes era uma outra função que ele possuia, que havia lhe dado uma reputação no mundo do crime: Frankie Carbo era um matador.

O seu primeiro homicídio foi quando extorquia taxistas no Bronx, até que um deles se recusou a pagá-lo, Carbo o matou. Frankie é o maior suspeito de ter matado Bugsy Siegel, um dos "fundadores" de Las Vegas como a capital do entretenimento mundial (se você viu "O Poderoso Chefão" deve se  lembrar do personagem "Moe Greene", Greene é baseado em Bugsy Siegel). E também o suspeito principal no assassinato de Mickey Duffy, um famoso criminoso que foi um dos principais alvos da polícia na época da Lei Seca e do contrabando de bebidas. Duffy foi morto a tiros em frente a um hotel em Atlantic City, e seu caso não encontrou resolução até os dias atuais.

Com 26 anos de idade Carbo, apelidado de "Mr. Gray", já havia sido preso 17 vezes e era investigado por 5 homicídios, porém todas as vezes as testemunhas acabavam se recusando a depor. Junto com ele operava outro gangster, chamado Frank "Blinky" Palermo, Ele não era membro de nenhuma família mafiosa, mas era um associado da Cosa Nostra, um criminoso com grande influência no jogo ilegal na Filadélfia.


Frankie Carbo

Publicamente Blinky era quem controlava a carreira de grandes lutadores protagonistas do Boxe como Ike Williams, um dos maiores pesos leves de todos os tempos, Johnny Saxton, campeão dos meio-médios, entre outros. Ele também ficaria conhecido como um dos administradores da carreira de Sonny Liston, anos depois, em conjunto com John Vitale, um mafioso de Saint Louis. Palermo era tido como alguém que, um tanto descaradamente, armava lutas, e a mais famosa delas pode ser vista no filme "Touro Indomável" com Robert De Niro, quando Billy Fox e LaMotta se enfrentam, e LaMotta entrega o combate.

Como se vê no longa, através de seu irmão, Joey LaMotta, os gangsters tentavam atrair Jake, que era resistente aos convites. Ele, no entanto, não conseguia uma chance ao título mesmo sendo um boxeador popular por vários anos. Billy Fox não estava no nível de LaMotta como lutador, mas era alguém que Carbo e Palermo queriam disputando o título por razões de lucro financeiro, e tinha que vencer Jake para ter sua chance. Se aceitasse entregar a luta contra Fox, eles prometiam uma oportunidade deste ao cinturão mundial em breve. Com relutância, concordou.

O combate, no entanto, levantou enormes dúvidas, já que LaMotta não foi nem um pouco sutil em sua atuação, não soltava golpes e literalmente deixava-se golpear, até que o juiz decidiu parar o confronto no quarto round. Fox perderia a disputa do título peso-médio para Gus Lesnevich logo em seguida, e seria rapidamente esquecido, mas, posteriormente, contaria que ele próprio sempre suspeitou de que muitas de suas lutas eram no mínimo "estranhas".

Jake teria sua prometida possibilidade de título em 1949, em Detroit, contra o francês Marcel Cerdan, e, finalmente, se consagraria como campeão mundial.

International Boxing Club

Com a proliferação dos televisores nos lares americano, o Boxe mudava nos EUA no fim dos anos 40 e década de 50. Havia surgido, então, uma entidade chamada International Boxing Club, a IBC, presidida por Jim Norris, e seu objetivo era simples: Monopólio do Boxe americano. Negociavam os direitos, contratos, transmissões das lutas e tinham o controle das grandes arenas, como o Madison Square Garden. Norris, de índole pouco confiável, necessitava algo mais para garantir seu monopólio, e Frankie Carbo seria seu grande associado.

Sendo assim, à força bruta intimidava qualquer um que se opunha a algo relacionado ao IBC. Como experimentou Ray Arcel, um dos maiores treinadores da Nobre Arte de todos os tempos, que foi severamente agredido por capangas de Carbo munidos de barras de ferro por, aparentemente, tentar se opor a um contrato.

"Eles estão envolvidos em todas as lutas no país" disse certa vez Don Jordan, campeão meio-médio que foi extorquido por essas pessoas durante um longo tempo de sua vida.

O controle havia se tornado muito grande e eventualmente pessoas começavam a se rebelar. Jack Leonard, um empresário envolvido no pugilismo, foi ameaçado de morte por um gangster, já que o rumor era de que Leonard havia pego mais do que deveria em dinheiro na luta entre Don Jordan e Alvaro Gutierrez. Posteriormente, Leonard colocaria uma escuta e gravaria conversas com Frankie Carbo, o que acabaria por incriminá-lo. Outra importante testemunha contra Carbo, Palermo e outros associados na Mafia, foram os pugilistas Don Jordan e o próprio Jake LaMotta, que testemunhou e confessou que havia perdido de propósito para Billy Fox seguindo ordens do grupo de Carbo. Em 1959, o FBI, após muita investigação, prenderia Frankie Carbo, Blinky Palermo, entre outros gangsteres que faziam parte do esquema de corrupção dentro Boxe.

Após o julgamento, Carbo e Palermo eram sentenciados a 25 anos de prisão, e a página mais suja da história do esporte acabaria. Outros tempos de corrupção viriam, mas os dias em que a Mafia Ítalo-Americana controlava o esporte dos punhos rapidamente desapareceriam.
 

Comentários