Artigos

Publicado em 21 de Agosto de 2016 às 22h:27

Boxe no Rio-2016: Resultados do último dia, Balanço Final e o desempenho do Brasil

Foto do autor

Autor Luigi F.


Imagem: Peter Cziborra / Reuters

Foram encerradas hoje as competições das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Com quatro finais, foram conhecidos os últimos campeões olímpicos do boxe no Rio-2016.

Na primeira final do dia, a estadunidense Claressa “T-Rex” Shields não encontrou dificuldades para confirmar seu favoritismo e derrotar a holandesa Nouchka Fontijn por decisão unânime, conquistando o bicampeonato olímpico. Atual bicampeã mundial, Shields foi a única atleta dos EUA a conquistar uma medalha de ouro no Rio-2016, e venceu todos os rounds da grande final dos 75 kg feminino na nossa opinião.

Entre os moscas, o uzbeque Shakhobidin Zoirov derrotou o experiente russo Misha Aloyan em um combate bastante equilibrado. Vimos Zoirov, que fez uma boa competição, vencendo por 29-28, e sendo consagrado com uma decisão unânime a seu favor.

Já nos meio-médio-ligeiros, o Uzbequistão garantiu a terceira medalha de ouro dos Jogos do Rio com Fazliddin Gaibnazarov, que suplantou o cubano naturalizado azerbaijano Lorenzo Sotomayor Collazo. Apesar de termos visto o azerbaijano vencendo por 29-28, vale destacar que o embate foi bastante disputado, e a vitória poderia ter ido para qualquer lado. Gaibnazarov venceu por decisão dividida.

No último embate dos Jogos, o francês Tony Yoka, atual campeão mundial, superou o britânico Joe Joyce e conquistou a medalha de ouro. Com a vitória, a França subiu ao topo do pódio pela segunda vez no Rio-2016. Curiosamente, o outro ouro veio das mãos de Estelle Mossely, que é namorada de Yoka.

Balanço Final

Com 286 boxeadores representando 76 nações diferentes, números semelhantes aos de Londres-2012, o boxe distribuiu medalhas nas mesmas divisões de peso que quatro anos atrás.

Para nós, brasileiros, o maior destaque de todos foi a conquistado da inédita medalha de ouro de Robson Conceição. Pela primeira vez na história, a nobre arte brasileira subiu ao lugar mais alto do pódio. A medalha do boxeador baiano foi a quinta do Brasil em Olimpíadas, e ele uniu-se a Servílio de Oliveira (bronze em 1968), Esquiva Falcão (prata em 2012), Adriana Araujo (bronze em 2012) e Yamaguchi Falcão (bronze em 2012) no grupo de boxeadores brasileiros que já foram laureados numa edição dos Jogos.

No quadro geral do boxe no Rio-2016, o Uzbequistão ficou em primeiro lugar, com três ouros, duas pratas e dois bronzes. Em segundo lugar, veio Cuba, com três ouros e três bronzes. E em terceiro, a França, com dois ouros, duas pratas e dois bronzes.

O uzbeque Hasanboy Dusmatov, campeão entre os mosca-ligeiros, foi o vencedor do troféu Val Barker, que premia o melhor boxeador das Olimpíadas. Já entre as mulheres, a vencedora foi Claressa Shields, campeão peso médio.

Além disso, tivemos três pugilistas chegando ao bicampeonato olímpico. O cubano Robeisy Ramirez, a britânica Nicola Adams e a estadunidense Claressa Shields, que já haviam ficado com o ouro em Londres-2012, subiram novamente ao topo do pódio, e agora somam dois ouros cada. Vale lembrar que, no open boxe, os maiores campeões olímpicos individuais são o húngaro László Papp e os cubanos Teófilo Stevenson e Félix Savón, cada um com três ouros.

Veja, abaixo, a lista dos campeões olímpicos dos Jogos do Rio de Janeiro:

Homens
- 49 kg: Hasanboy Dusmatov (Uzbequistão)
- 52 kg: Shakhobidin Zoirov (Uzbequistão)
- 56 kg: Robeisy Ramirez (Cuba)
- 60 kg: Robson Conceição (Brasil)
- 64 kg: Fazliddin Gaibnazarov (Uzbequistão)
- 69 kg: Daniyar Yeleussinov (Cazaquistão)
- 75 kg: Arlen Lopez (Cuba)
- 81 kg: Julio Cesar La Cruz (Cuba)
- 91 kg: Evgeny Tishchenko (Rússia)
- +91 kg: Tony Yoka (França)

Mulheres:
- 51 kg: Nicola Adams (Reino Unido)
- 60 kg: Estelle Mossely (França)
- 75 kg: Claressa Shields (EUA)

O desempenho do Brasil

Os Jogos de 2016, marcados pelo ouro de Robson, tiveram outros oito boxeadores tupiniquins em ação. Dois foram eliminados nas quartas-de-final, a apenas uma vitória de garantir uma medalha, quatro foram eliminados nas oitavas, e dois na fase preliminar.

Como já falamos na matéria especial da vitória de Conceição sobre o francês Sofiane Oumiha, essa medalha de ouro pode significar uma importante chance de crescimento e evolução da modalidade. Investimentos, atenção da mídia e possibilidade de atração de novos talentos são algumas das coisas que, esperamos, passem a fazer parte do cotidiano da nobre arte em nosso país.

Entre a primeira medalha olímpica, com o bronze Servílio de Oliveira em 1968, e as próximas, foram 44 anos de fila. Em 2012, Esquiva Falcão, Yamaguhi Falcão e Adriana Araujo conquistaram três medalhas de uma só vez. Apenas quatro anos mais tarde, lutando em casa, o Brasil chega ao topo, com o primeiro ouro de sua história. Resta torcer para que o sofrido primeiro lugar no pódio alcançado por Robson não passe batido, e sirva de motor para que o esporte cresça e evolua em nosso país.

Abaixo, fizemos um breve resumo sobre a participação de todos os brasileiros no Rio-2016.

Robson Conceição
Categoria: 60 kg
Resultado: Campeão
Após fazer um ciclo olímpico preparatório excelente, tendo medalhado nos dois Mundiais que disputou após os Jogos de Londres (prata em 2013 e bronze em 2015), o baiano Robson Conceição chegou ao Rio como a grande esperança de medalha na nobre arte. E ele não só atingiu as expectativas, como fez história. Robson derrotou o tajiquistanês Anvar Yunusov, o uzbeque Hurshid Tojibaev, o cubano Lazaro Alvarez e o francês Sofiane Oumiha para chegar onde nenhum brasileiro jamais havia chego: a medalha de ouro no boxe.

Michel Borges
Categoria: 81 kg
Resultado: Quartas de final
Em sua primeira Olimpíada, Michel fez uma excelente competição. Na estreia, bateu o camaronês Hassan N’Dam N’Jikam, um dos lutadores profissionais não-vinculados à AIBA que conseguiu se classificar para os Jogos. Sem tomar conhecimento do oponente, que já fora campeão mundial dos médios pela OMB, Michel o derrotou por decisão unânime. Nas oitavas, o carioca passou pelo crota Hrvoje Sep, chegando às quartas. Entretanto, no combate que poderia garantir-lhe a conquista de uma medalha, Michel acabou suplantado pelo cubano Julio Cesar La Cruz, por decisão unânime. La Cruz terminou a competição como campeão, mas Michel deixou uma excelente impressão.

Andreia Bandeira
Categoria: 75 kg
Resultado: Quartas de final
A boxeadora paulista participou pela primeira vez das Olimpíadas, superando a rival panamenha Atheyna Bylon na estreia, em combate equilibrado. Nas quartas de final, a apenas uma vitória de garantir a medalha, Andreia acabou superada pela chinesa Li Qian, que terminaria com a medalha de bronze após perder, nas semifinais, para a holandesa Nouchka Fontijn.

Juan Nogueira
Categoria: 91 kg
Resultado: Oitavas de final
O pugilista paulista iniciou o torneio superando o australiano Jason Whateley por decisão unânime. Nas oitavas, entretanto, Juan acabou enfrentando o russo Evgeny Tishchenko, que o derrotou. Apesar do revés, Juan fez uma luta parelha contra o adversário russo, que além de ser o atual campeão mundial, terminou o Rio-2016 com a medalha de ouro, após controversa vitória contra o cazaque Vassiliy Levit na grande final.

Adriana Araujo
Categoria: 60 kg feminino
Resultado: Oitavas de final
Medalhista de bronze em Londres-2012 e primeira boxeadora do Brasil a conquistar uma medalha olímpica, Adriana tentava chegar a seu segundo pódio nos Jogos. Entretanto, a baiano acabou eliminada na estreia pela finlandesa Mira Potkonen, em combate equilibrado. Potkonen ainda passaria, nas quartas de final, pela grande favorita da categoria, a irlandesa Katie Taylor. A finlandesa terminou o campeonato com a medalha de bronze.

Robenilson de Jesus
Categoria: 56 kg
Resultado: Oitavas de final
Assim como Robson Conceição, Robenilson disputou as Olimpíadas pela terceira vez. Apesar de ter começado bem na competição, despachando o argelino Fahem Hammachi, o baiano acabou enfrentando, logo nas oitavas, o prospecto estadunidense Shakur Stevenson, que o derrotou por decisão unânime. Stevenson, que teve uma carreira premiada enquanto juvenil, acabou com a medalha de prata, após perder a final para o cubano Robeisy Ramirez.

Joedison Teixeira
Categoria: 64 kg
Resultado: Oitavas de final
Em sua estreia nos Jogos, Joedison venceu a luta de estreia contra o argelino Abdelkader Chadi. Nas oitavas, entretanto, acabou superado pelo turco Batuhan Gozgec. Sentindo um pouco de falta de ritmo, visto que esse ano sofreu um acidente de moto que o impossibilitou de disputar muitos torneios ao longo de 2016, “Chocolate” foi eliminado por decisão unânime. Gozgec seria eliminado nas quartas de final, após perder para o alemão Artem Harutyunyan.

Patrick Lourenço
Categoria: 49 kg
Resultado: Fase preliminar
O jovem promissor acabou eliminado na primeira luta, após ser derrotado pelo colombiano Yurberjen Martinez. Martinez, apesar de não ter sido apontado como um dos favoritos no Rio-2016, se mostrou como uma das surpresas da competição, tendo ficado com a medalha de prata, além de ter eliminado, nas semifinais, o atual campeão do mundo, o cubano Joahnys Argilagos.

Julião Neto
Categoria: 52 kg
Resultado: Fase preliminar
Um dos mais experientes boxeadores da delegação brasileira, Julião acabou encarando na primeira luta o estadunidense Antonio Vargas, para quem perdeu por decisão dividida. Julião, que já havia disputado os Jogos de Londres, declarou que deve atuar por mais dois anos, e depois provavelmente se aposentará.

Comentários