Artigos

Publicado em 15 de Junho de 2016 às 17h:32

Decodificando Vasyl Lomachenko

Foto do autor

Autor Victor Violi


O ucraniano pode ser considerado o melhor boxeador da atualidade? Segundo nosso colunista, Victor Violi, sim, e aqui está sua explicação técnica do porquê.
(Imagem: YouTube/HBO Boxing)

O ucraniano Vasyl Lomachenko é atualmente um dos melhores boxeadores do mundo. Quanto a isso não há dúvidas. Mas vou além e chamo-o de o melhor boxeador, tecnicamente falando, do  boxe atual. Essa talvez seja uma visão um pouco mais controversa.
Lomachenko é um velho conhecido dos amantes da Nobre Arte, afinal, foi um dos melhores amadores de todos os tempos, tricampeão mundial amador e ouro olímpico em duas ocasiões.

A entrada no cenário profissional ocorreu em 2013. Após um revés contra Orlando Salido, um competidor de um estilo único e raro no meio amadorístico, no que era sua segunda luta até então, Lomachenko aparentemente se adaptou, e agora mostra todo o seu repertório. Fãs ao redor do mundo começam a perceber o quão especial este ucraniano é.

Particularmente ninguém na atual perspectiva me impressiona tanto quanto ele. Este texto expõe o que Vasyl Lomachenko fez dentro do quadrilátero no último sábado, contra Rocky Martinez, e que faz dele um dos mais qualificados lutadores do novo panorama internacional.

Artifícios Defensivos

Primeiramente, devo dizer que não há como classificar a defesa de alguém como Lomachenko. Ele usa de tudo, guarda, esquivas, seus movimentos. Em outras lutas é possível contemplar outras técnicas que ele não usa contra o Porto-Riquenho Martinez. É isso o que mais assusta nele: A sua versatilidade. Apresenta coisas diferentes em diferentes lutas conforme o adversário. Isto não é tão comum como pode parecer. Falo em movimentos e na verdade não só sua defesa, mas seu ataque é baseado em  movimentação.

Muitos lutadores, mesmo no alto nível, se destacam em um tipo de movimentação mas são mais improdutivos na outra esfera, por exemplo Nonito Donaire, um boxeador que demonstrava-se extremamente eficiente quando recuando e procurando contragolpes, mas não tanto quando tem que buscar a luta e iniciar ataques. Quando encarou Guillermo Rigondeaux, inteligentemente o cubano forçou Donaire a encabeçar as ações, assim ele falhou e foi muito ineficiente. Vasyl faz bem as duas funções, e nesta luta contra Rocky Martinez ele foi o ofensor, caminhando para frente e buscando aberturas para bater.

Mas, mesmo em uma atuação que pode ser classificada como baseada no ataque, percebe-se quão raramente é acertado por um golpe. Ele prova que é viável atacar e caminhar para frente, sem se arriscar muito. Explico: Lomachenko tem um entendimento dos movimentos corretos a se fazer que impressiona. Conhece pequenos truques que neste nível fazem toda a diferença. Ele faz o azar de ser pego por um “golpe de sorte” chegar a uma probabilidade remotíssima.

A título de exemplo logo de início, você poderá observar que Vasyl sempre esquiva para o lado "de fora" do principal golpe de qualquer boxeador, o jab. Um erro, ou melhor, uma atitude arriscada que muitos boxeadores acabam por fazer é esquivar por dentro do golpe, ficando assim próximos do outro punho do rival (tem suas vantagens quando estamos falando de boxeadores destros).

Veja na foto abaixo como Lomachenko reduz o perigo drasticamente. Martinez não tem com o que acertá-lo após desferir esse jab, nessa condição. Ele está eliminando qualquer golpe de direita dele, e se Martinez tentar qualquer outro a mais com a esquerda terá que se abrir exageradamente.


Se Lomachenko movesse sua cabeça para a direita, tudo seria diferente.

Em seguida Loamchenko circulará para sua direita e a ameaça será nula, ele impediu o planejamento de ataque do adversário anulando seu jab. Com um movimento simples, a investida de Martinez foi frustrada.

Prudência com movimentos mínimos mas corretos. Quando um boxeador é acertado pouco, há sempre razões desse tipo que explicam tal resultado. Outro valor defensivo que o ucraniano tem é o de saber controlar o seu adversário. Contra Rocky Martinez ele demonstra como evadir após um ataque da maneira mais cuidadosa possível:



Repare que o porto-riquenho não tem nenhuma chance de revidar os golpes, afinal, Lomachenko evadiu para onde não poderia ser acertado e, mais importante, amparando tal evasão com seu braço direito, que funciona como o grande “controlador” da ação. A figura abaixo segue essa mesma linha, após terminar uma sequência, Lomachenko toma cuidados para não ser atingido.

f

Veja como, após a combinação, ele está impedindo Martinez de se aproximar com a mão direita esticada e ao mesmo tempo defende frontalmente, com sua mão esquerda na frente do rosto, qualquer eventual direita reta que Martinez possa soltar, o único golpe possível nessa posição.

Outra faceta de Vasyl que merece ser mencionada é a sua facilidade em fazer a transição da defesa para o ataque. Tais truques defensivos são a chave para se abrir um ataque. Mesmo em uma performance predominantemente ofensiva, Lomachenko usa a defesa para induzir Martinez a cair em sua armadilha. Veja no vídeo

Novamente é possível ver a prudência defensiva de Lomachenko movendo sua cabeça para o lado de fora do golpe de um rival. Neste caso o adversário foi acertado por conta de movimentos defensivos, sem a qualidade defensiva mostrada, tais golpes não existiriam. Isto que chamo de uma transição entre defesa e ataque, o ataque é totalmente dependente da defesa nesta situação.

Artifícios Ofensivos

No campo ofensivo, Lomachenko demonstrou nessa luta seus melhores atributos. Logo de cara, é importante relembrar o uso de ângulos pelo ucraniano. Destaco aí o posicionamento dos pés. Ele sempre está com seu pé direito para a esquerda do oponente, para o lado de fora deste, de modo a ficar com o alvo a seu dispor.


Preste atenção, em todas as lutas de Lomachenko (contra um destro) como o seu pé direito se posiciona, na verdade tática esta muito comum em grandes lutadores canhotos para acertar golpes com mais facilidade e evadir também de maneira mais fácil 

Aliando-se a este fato temos a sua notável rapidez de pernas atacando, conhecida de longa data e neste combate não foi diferente:

Observe neste vídeo que Lomachenko errou seu golpe de esquerda, Martinez, por sua vez, fez o movimento correto, e o golpe não teve êxito. Mas Lomachenko não o deixa capitalizar neste erro, muito pelo contrário, usa a esquiva de Martinez e o golpe no vazio a seu favor. Esse é um truque de defesa muito importante, após um golpe errado jamais se mantenha na mesma posição. Ele gira ao redor de Martinez, antecipando-se no posicionamento, quando Martinez se recoloca de frente ao ucraniano ele é imediatamente pego por dois golpes, afinal estava "atrasado". Uma das coisas mais importantes no Boxe é ser primeiro, se posicionar primeiro, Lomachenko já estava em posição de luta e na postura para soltar seus golpes, enquanto Martinez ainda se recompunha.

Para vencer de maneira brilhante, Lomachenko ainda usou a primeira regra de todo canhoto quando luta contra um destro (ou vice-versa), o punho detrás sempre funcionará melhor (mesmo sem uma preparação de jab). Ao mesmo tempo que o jab encontra mais dificuldade de ser lançado em uma luta “canhoto vs destro”, a mão de força ganha mais importância. Simplesmente por conta da posição que se encontra a cabeça do adversário e a mão detrás. São coisas que se situam na mesma reta, na mesma direção. Isto foi muito bem constatado na luta entre Floyd Mayweather Jr e Manny Pacquiao.

Ademais, acredito que toda vez que um boxeador vê seu oponente perto das cordas estamos diante do melhor momento para combinações, principalmente com golpes no corpo, serem lançadas, assim facilitando o acerto dos golpes pois a mobilidade de seu opoente estará limitada pelo seu posicionamento no ringue.

O Arremate Final

Mas o fato mais marcante neste confronto acabou sendo o nocaute. E tecnicamente também é a parte da luta mais importante. A capacidade de acabar com uma luta quando a oportunidade aparece. Nada indicava durante os rounds anteriores que teríamos um nocaute tão violento, na verdade muito se dizia que Lomachenko não possuía grande pegada para conquistar grandes nocautes. Ele conseguiu, e na minha opinião o nocaute foi uma questão de oportunidade aproveitada. Acontece devido a técnicas diretas de ataque. Ou seja, uma finta e a técnica de desferimento de golpe. Foram essas as duas grandes razões para esse resultado ocorrer. Veja como Martinez esquiva o que ele pensa ser um golpe de direita, mas não é.



Lomachenko apenas simula um e faz Martinez se dobrar, afinal ele esquivava de um gancho de esquerda,  por baixo do golpe, e assim sairia das cordas. Lomachenko não solta o golpe todo, de modo que assim tem tempo o suficiente (estamos falando de frações de segundo aqui) para já estar na posição perfeita para soltar um uppercut enquanto Martinez se agacha. O “falso golpe” do ucraniano faz Martinez ser um dos melhores alvos para um uppercut dos últimos tempos. E a finta também dá a Lomachenko novamente a vantagem de antecipação mencionada anteriormente. Vasyl mais uma vez está na frente do adversário no posicionamento. Jogando a cabeça de Martinez para o alto Lomachenko ainda completa com uma direita, com muita rotação de tronco e cintura, e finaliza a luta.



Acredito piamente que Vasyl Lomachenko é de uma classe especial de boxeadores, e torço para que cresça em popularidade e seu nível de adversários suba. Não há um segredo bombástico, nenhuma técnica intrincada, são pequenos pontos simples e lógicos mas que precisam se interligar, e esse é o diferencial. Não tenho dúvidas que o seu talento é incomum, e quando as expressões Nobre Arte, ou a Sweet Science como chamam nos EUA, são aludidas é por causa de boxeadores como ele.

Comentários