Artigos

Publicado em 18 de Novembro de 2017 às 15h:40

Há 57 anos o mundo tornava-se de Eder Jofre

Foto do autor

Autor Equipe Round13

Em 18 de Novembro de 1960, no Olympic Auditorium, em Los Angeles, o maior boxeador brasileiro de todos os tempos conquistava seu primeiro título mundial. (Imagem: Folhapress)

Eder Jofre era um jovem invicto peso-galo de apenas 24 anos de idade. Somava 34 vitórias e três empates antes de subir ao ringue do Olympic Auditorium, em Los Angeles, Califórnia diante do mexicano Eloy Sanchez no dia 18 de Novembro de 1960. Ambos estavam ali graças a melhor vitória de cada um na carreira: Eder passara pelo purgatório diante de Joe Medel, no mesmo local, exatos três meses antes, em contenda eliminatória, enquanto, 12 dias depois deste ocorrido, o campeão da categoria pela NBA, entidade que posteriormente daria origem a Associação Mundial de Boxe (se você quiser saber mais sobre a história das entidades do boxe, clique aqui), Jose Becerra, teve um acidente no percurso ao ser massacrado por Sanchez, em peleja sem o cetro em jogo.

Isso colocou Jofre e Eloy frente a frente, uma vez que Becerra acabou optando por se aposentar depois do revés sofrido. Era o encontro mais lógico, e foi o que ocorreu já que, com o retiro inesperado do então campeão, não sobrou outra opção aos promotores a não ser colocar o cinturão em jogo numa disputa entre o brasileiro, que vencera a eliminatória pelo título, e Eloy Sanchez, algoz responsável pela aposentadoria do antigo monarca.

Antes, porém, Eder ainda fez uma luta preparatória, derrotando Ricardo Moreno no Brasil. Já Sanchez, apenas 1 ano mais velho, não atuava desde seu êxito sobre Becerra.

Recorramos, novamente à emocionante narração de Flavio Araújo, locutor que narrou diversas apresentações de Eder Jofre no rádio ao longo de sua carreira, incluindo, obviamente, esta, para relatarmos como foi o confronto, de resultado mais do que esperado, por todo o momentum e confiança que possuía, naquele instante, o “Galo de Ouro”:

“A brilhantíssima carreira de Eder Jofre atinge o seu ponto extraordinário fulminante esta noite aqui, no Olympic Auditorium, em Los Angeles. [...] O Brasil acompanha com emoção e nós poderemos ter essa noite um campeão do mundo. [...] Eder está vivo, Eder está presente. Colocou-se nas cordas e naquela posição poderia estar inferiorizado, mas ele sai colocando os golpes. Tentou a esquerda, esquivou-se rapidamente, faz o pêndulo mas não saiu das cordas. O lance é perigoso. Eder colocou a esquerda por baixo. Sensacional. Ele colocou a esquerda no fígado. Eloy Sanchez está pelo solo, desta vez não vai ter condições. Contagem pelo 4, 5, 7, atenção, Eder pode ser campeão daqui a pouco. Eder Jofre, campeão mundial de boxe num momento extraordinário. A vibração dos brasileiros. Kid Jofre, Aristides Jofre, o homem que incentivou Eder, o homem que treinou Eder, o homem que colocou Eder como campeão do mundo, abraça seu filho, beija seu filho. É um momento de emoção extraordinária meus amigos de todo o Brasil. Nós temos um campeão mundial de boxe. Eder Jofre extraordinário, é abraçado por seu pai e sua mãe. Deixamos aqui nossa homenagem ao extraordinário Aristides Jofre, que veio da Argentina, para treinar um brasileiro, para fazê-lo campeão mundial de boxe”.

E foi assim, com o duro e clássico gancho de esquerda, que Eder Jofre encerrou as ações. O Brasil, enfim, tinha seu primeiro campeão mundial de boxe. Era sua plena consagração.

Se você quer saber mais sobre toda a história de Eder e sua trajetória profissional, confira nosso especial feito em homenagem aos 80 anos do maior boxeador da história de nosso país.

Comentários