Artigos

Publicado em 15 de Fevereiro de 2016 às 18h:26

Joshua escolhe o caminho mais fácil para ser “campeão”

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Britânico deixou de lado a evolução gradativa que havia prometido para lutar direto pelo cinturão da FIB
(Imagem: skysports.com)

Já está acordado e anunciado para o dia 09 de Abril, na O2 Arena, em Londres, o combate entre o mais promissor pesado em atividade, Anthony Joshua (15-0, 15 ko's) e o norte-americano Chris Martin (23-0-1, 21 ko's). O imbróglio valerá o pouco cotado cinturão dos pesados pela Federação Internacional de Boxe, que só está nas mãos de Martin graças à truculência e falta de consciência da própria FIB, que a cada dia mais se desvaloriza como entidade, devido á atitudes como esta.

Depois de vencer Dillian Whyte, em Dezembro, Joshua havia prometido buscar uma evolução gradativa em 2016, visando uma disputa mundialista (de verdade) apenas para o ano que vem. Claramente, ele e seus empresários mudaram de estratégia. Com um dos 4 cinturões nas mãos de um lutador mediano como Martin, não perderam a oportunidade de arrebatar esta cinta para si e fazer o que todos já sabem: Promoverem, a partir da possível vitória de Anthony, mais um campeão, no papel.

Sim, pois o campeão linear da categoria máxima é Tyson Fury, que dará revanche à Wladimir Klitschko. Deontay Wilder, por ter seguido a linha de sucessão do CMB, cuja coroa pertencia à Vitali Klitschko antes de ser deixada vaga, ainda pode ser considerado, mas o boldrié da FIB não vale o mesmo. Resumindo, Joshua poderia lutar, crescer e arrebatar a categoria de uma única vez, pois talento pra isso lhe sobra. Em vez disso, disputará com Martin quem vai poder promover lutas com um cinto bonito em mãos.

Espero estar errado e que esta iminente conquista sirva para que se busque de forma mais incisiva a unificação de todos os títulos dos pesos-pesados.

Comentários