Artigos

Publicado em 05 de Agosto de 2016 às 23h:40

Os Desafios do Brasil no Rio-2016

Foto do autor

Autor Luigi F.

Hoje foi realizada a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Pela primeira vez, a maior e mais importante competição esportiva ocorrerá em solo brasileiro. E a delegação nacional, composta por 9 pugilistas, inicia amanhã a caminhada rumo ao sonho de obter novas conquistas.

Relembramos ao longo das últimas semanas a história da nobre arte brasileira dentro das Olimpíadas, passando desde os tempos de Ralph Zumbano e Eder Jofre, a conquista do bronze de Servílio de Oliveira em 1968, os 44 anos de “fila”, e o incrível feito nos Jogos de 2012 com a conquista de três medalhas olímpicas com Esquiva Falcão, Yamaguchi Falcão e Adriana Araujo.

Entretanto, a partir de amanhã, teremos a chance de poder ver a história sendo escrita. E foi pensando nisso que elaboramos a matéria que vocês lerão a partir de agora.

Tentamos conversar com toda a nossa seleção e, felizmente, obtivemos sucesso na maior parte dos contatos. E nessa conversa rápida com cada um deles, fizemos as mesmas três perguntas para todos: Como está sua expectativa para disputar as Olimpíadas lutando em casa? Qual a importância de buscar o ouro inédito lutando no Brasil? Na sua divisão, quase devem ser os adversários mais difíceis?

Abaixo você confere as respostas obtidas. Além disso, preparamos um guia especial, informando as datas, horários e adversários dos brasileiros em suas lutas de estreia. Vale ressaltar que, a partir de amanhã, passaremos a fazer a cobertura de todas as lutas envolvendo os nossos lutadores, além de boletins diários com um resumo de tudo o que aconteceu de mais interessante na nobre arte nos Jogos do Rio. Não deixem de nos acompanhar!

Com vocês, os nove guerreiros que representarão nosso país nessas Olimpíadas:

Patrick Lourenço

Imagem: CBBoxe

Categoria: 49 kg
Estreia: Amanhã (sábado), 06/08/2016 – 11h15
Histórico em Olimpíadas: Primeira vez
Adversário na Estreia: Patrick enfrentará o colombiano Yurberjen Herney Martinez. O oponente foi o vencedor do Torneio Pré-Olímpico de Buenos Aires, derrotando o estadunidense Nico Hernandez na final.
 

Comentários do Pugilista: “A expectativa, sem dúvida, é a melhor possível. É um sonho poder representar o Brasil e o meu povo na minha terra, que é o Rio. Os treinos foram muito bons e estou preparado. Buscar o ouro é o sonho de qualquer atleta, e para o boxe seria um momento histórico se essa medalha saísse em casa. Um resultado desses abriria ainda mais portas para nossa modalidade. Sobre adversários considero que todos que estão aqui estão super preparados. O boxe mundial evoluiu muito, mas os asiáticos e europeus são os que precisamos ter mais atenção. Mas vamos dar um jeito nisso, pois tenho certeza que a ajuda da torcida irá nos ajudar bastante”.


Julião Neto

Imagem: CBBoxe

Categoria: 52 kg
Estreia: Sábado, 13/08/2016 – 11h30
Histórico em Olimpíadas: Será sua segunda participação. Em Londres-2012, venceu na estreia o norte-coreano Pak Jong-Chol, mas foi eliminado nas oitavas pelo porto-riquenho Jeyvier Cintrón, que também se classificou para o Rio-2016.
Adversário da Estreia: Julião enfrentará o estadunidense Antonio Vargas, atual campeão dos Jogos Pan-Americanos. Vargas se classificou no Pré-Olímpico Mundial de Baku.


Robenilson de Jesus

Imagem: CBBoxe

Categoria: 56 kg
Estreia: Quarta-feira, 10/08/2016 – 18h
Histórico em Olimpíadas: Será sua terceira participação em Jogos. Em 2008, em Pequim, venceu na estreia, mas foi derrotado nas oitavas por Anvar Yurusov, do Tajiquistão. Já em 2012, venceu duas lutas, eliminado nas quartas a apenas uma vitória de garantir o bronze. Seu algoz na ocasião foi o cubano Lázaro Alvarez, que disputará o Rio-2016 na categoria até 60 kg.
Adversário na Estreia: Robenilson encara o algeriano Fahem Hammachi, que se classificou no Pré-Olímpico Mundial de Baku.

Comentários do Pugilista: “Estou muito focado nessa Olimpíadas pelo fato de lutar em casa, e também por ser minha terceira participação. Para mim, seria muito gratificante conquistar a medalha de ouro no Brasil. Além disso, o fato de eu ter batido na trave em Londres me motiva. Para mim, todos os adversários que estão aqui são fortes. Mas considero que o irlandês Michael Conlan, o cubano Robeisy Ramírez, o chinês Zhang JIawei e o uzbeque Murodjon Akhmadaliev sejam os mais complicados”.


Robson Conceição

Imagem: CBBoxe

Categoria: 60 kg
Estreia: Terça-feira, 09/08/2016 – 11h45
Histórico em Olimpíadas: Robson fará sua terceira aparição em Jogos Olímpicos. Em 2008 e em 2012 ele foi eliminado na estreia, encarando os lutadores na casa em ambas as oportunidades. Um dos mais experientes lutadores brasileiros, Robson vem embalado pelos bons resultados recentes. Ele foi medalhista de prata no Mundial de 2013 e medalhista de bronze no Mundial de 2015.
Adversário na Estreia: Robson enfrentará o vencedor da luta entre Anvar Yunusov (Tajiquistão) e Jun Shan (China), que sobem ao quadrilátero amanhã, às 18h15.

Comentários do Pugilista: “Estou bastante esperançoso e com muita vontade de lutar e representar meu país. Fiz parte da minha preparação na Bahia, o que me dá ainda mais confiança, pois gosto de treinar lá e também pude ficar perto da minha família. Buscar o ouro inédito é uma oportunidade de entrar para a história e ajudar o boxe brasileiro a ter um novo começo. Já sobre os adversários, os atletas da Inglaterra (Joseph Cordina), Cuba (Lázaro Álvarez), Azerbaijão (Albert Selimov) e Uzbequistão (Hurshid Tojibaev) são os mais fortes. Mas o boxe está num nível muito bom, e não tem como falar que está melhor. Aquele que estiver melhor preparado sairá com as vitórias e com o ouro, por isso treinei muito, com muita garra e determinação. Treinei como nunca para chegar na minha melhor forma física, técnica e mental”.


Joedison Teixeira

Imagem: CBBoxe

Categoria: 64 kg
Estreia: Quinta-feira, 11/08/2016 – 12h15
Histórico em Olimpíadas: Primeira vez
Adversário na Estreia: “Chocolate” enfrentará o algeriano Abdelkader Chadi, pugilista experiente que participou dos Jogos de 2008 e 2012.

Comentários do Pugilista: “Não me sinto com pressão e peso nas costas por ser minha primeira Olimpíadas. Mas a minha expectativa está muito elevada. Desde 2013 venho tendo bons resultados, como o ouro os Jogos Mundiais de Combate em 2013 e no Evento Teste de 2014. Os Jogos são o auge disso e quero muito viver esse momento mágico e único, mas com os pés no chão. A importância de buscar o ouro aqui no Brasil é a chance de um marco histórico para o nosso esporte, que aumentará nossa visibilidade e nosso respeito frente aos outros países daqui para frente. Depois de 2012, o Brasil deixou de ser motivo de chacota lá fora, e um ouro nesses Jogos só aumentaria isso. Seria a realização de um sonho, e a chance de aumentar a popularidade e o apoio para o boxe brasileiro. O adversário mais difícil é a gente mesmo. O boxe é um esporte imprevisível até o soar do gongo. Um golpe surpresa pode mudar tudo. Acho que o que vai contar mais é a superação própria e o seu comportamento ali em cima na hora da luta. Meu maior adversário serei eu mesmo. Eu contra meus medos, eu contra minhas adversidades, minha adrenalina”.


Michel Borges

Imagem: CBBoxe

Categoria: 81 kg
Estreia: Amanhã (sábado), 06/08/2016 – 18h30
Histórico em Olimpíadas: Primeira vez
Adversário na Estreia: Michel terá pela frente o camaronês Hassan N’Dam N’Jikam, um dos três lutadores profissionais não vinculados à AIBA que se classificou para o Rio-2016. N’Jikam já foi campeão mundial profissional entre os médios pela OMB.

Comentários do Pugilista: “Treinei em alta intensidade. É um orgulho muito grande disputar as Olimpíadas no Brasil, ainda mais por ser no meu estado, o Rio de Janeiro. Creio que a torcida e a energia positiva dos meus familiares vão fazer a diferença. Sempre tive o sonho de estar na seleção e disputar grandes competições, então estou muito feliz. Mesmo com toda a crise no nosso país, as Olimpíadas vão trazer um pouco de alegria para nossa nação. A importância de buscar uma medalha aqui em casa é enorme, e se for um ouro, será fantástico. É a oportunidade de deixar minha história marcada, ter um trabalho de altíssimo nível realizado para poder contar para meus netos. Sobre os oponentes, o boxe mundial está bem dividido, com bons atletas. O tricampeão mundial cubano Julio César la Cruz é um dos favoritos e um dos principais nomes dessas Olimpíadas. Além dele, considero que os mais fortes são os atletas do Cazaquistão (Adilbek Niyazymbetov), do Uzbequistão (Elshod Rasulov), da Inglaterra (Joshua Buatsi) e da Holanda (Peter Müllenberg). Está bem dividido, com vários países na briga, mas estou chegando forte para proporcionar belas lutas para os telespectadores”.


Juan Nogueira

Imagem: CBBoxe

Categoria: 91 kg
Estreia: Amanhã (sábado), 06/08/2016 – 13h
Histórico em Olimpíadas: Primeira vez
Adversário na Estreia: Juan irá enfrentar o australiano Jason Eric Whateley, que se classificou com a terceira vaga no Evento Pré-Olímpico da Ásia/Oceania.

Comentários do Pugilista: “A emoção de disputar as Olimpíadas traz também um peso muito grande, ainda mais em casa. Mas será maravilhoso. Os treinos foram fortes e fizemos um bom trabalho. A chance de lutar pelo ouro é algo incrível, mas qualquer medalha que eu consiga ganhar aqui será muito bem-vinda. Os adversários mais difíceis são o russo Evgeny Tishchenko, que é o atual campeão mundial, o cubano (Erislandy Savon) e o uzbeque (Rustam Tulaganov). Esses três são os mais duros na minha opinião. Vamos cair pra dentro. Estou preparado e empolgado”.


Adriana Araujo

Imagem: CBBoxe

Categoria: 60 kg
Estreia: Sexta-feira, 12/08/2016 – 11h30
Histórico em Olimpíadas: Primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha olímpica no boxe, Adriana possui um bronze nos Jogos de Londres-2012. Além disso, ela busca o feito de se sagrar a primeira atleta do boxe (entre homens e mulheres) a subir ao pódio olímpico mais de uma vez na nobre arte.
Adversária na Estreia: Adriana encara a finlandesa Mira Potkonen na estreia. Em caso de vitória, Araujo terá pela frente a estrela irlandesa Katie Taylor, pentacampeã mundial e atual campeã olímpica.

Comentários da Pugilista: “Minha ansiedade é enorme e estou na expectativa de que os Jogos comecem logo. Não vejo a hora de poder subir ao ringue e representar minha nação. Os treinos foram intensos e busquei melhorar todas as minhas deficiências técnicas e físicas para poder fazer o meu melhor no Rio. É uma grande honra poder buscar essa medalha de ouro olímpica no meu país, e seria gratificante poder dar essa alegria ao meu povo que tanto merece. Já em relação a adversários, minha maior adversária eu posso dizer que sou eu mesma”.


Andreia Bandeira

Imagem: CBBoxe

Categoria: 75 kg
Estreia: Domingo, 14/08/2016 – 17h
Histórico em Olimpíadas: Primeira vez
Adversária na Estreia: Andreia enfrenta a panamenha Atheyna Bylon, que se classificou com o convite da comissão tripartite. Atheyna, que foi campeã mundial em 2014, enfrentou Andreia outras duas vezes esse ano. Em abril, na Bolívia, Bylon saiu vitoriosa. A revanche de Bandeira, entretanto, veio no Mundial de Astana, realizado no último mês de maio, com a brasileira vencendo por 3:0. 

Comentários