Artigos

Publicado em 09 de Fevereiro de 2016 às 18h:57

Pesados revivem!

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Categoria máxima do boxe, finalmente, começa á se reerguer

Após anos de marasmo sob o domínio dos irmãos Klitschko, os pesos-pesados estão retornando ao coração dos fãs da nobre arte. Desde a aposentadoria do mais velho, Vitali, as coisas pouco á pouco começaram a se reavivar. Com o cinturão CMB vago, Bermane Stiverne, que o havia capturado, acabou cedendo-o ao norte-americano e medalhista olímpico, Deontay Wilder. Novamente, um estadunidense detinha um dos títulos na principal divisão do pugilismo, o que, em termos de mercado, provou-se fundamental com o passar do tempo.

O advento Tyson Fury surgiu para selar este momento. Ao vencer Wladimir Klitschko, o que parecia impossível até que este se aposentasse, a categoria máxima deu uma guinada bastante improvável, até então.

Com a adição de dois campeões, e a criação de mais um (Charles Martin), por parte da FIB em infeliz atitude, mais atletas parecem que reencontraram a motivação necessária para apresentar-se de forma animadora. Um grande exemplo disso é a ascensão do campeão interino da AMB, Luis Ortiz, após a destruição imposta a Bryant Jennings, algo que Wlad, o antigo rei, não havia conseguido diante deste oponente. Hoje o cubano é um dos mais temidos e evitados contendores do mundo.

Além dele, a ascensão de Anthony Joshua impressiona. Com um estilo agressivo, muito poder de punch e velocidade fora da curva, já se cogita um título mundial em sua próxima aparição nos ringues. Outro britânico despontando é o ex-campeão David Haye, que retorna muito mais forte fisicamente, prometendo brigar pela coroa após sua breve aposentadoria.

Só de imaginar os confrontos, os aficionados pelo esporte de luvas já se animam. Finalmente deveremos ter os pesados protagonizando o boxe internacional, novamente.

Comentários