Notícias

Publicado em 28 de Agosto de 2017 às 07h:34

Cotto vence Kamegai e se torna hexacampeão mundial

Foto do autor

Autor Daniel Leal

O brilhante porto-riquenho, maior campeão da história de seu país, retornou aos ringues no último sábado e venceu o valente desafiante nipônico para garantir seu sexto título na quarta divisão de peso distinta, em Carson, Califórnia. O evento – e não o brilho de Miguel – acabou ofuscado pelo combate entre Mayweather e McGregor, ocorrido na mesma noite. (Imagem: BoxingScene.com)

O boxe de Miguel Cotto (41-5, 33 ko's) é merecedor de destaque ainda em 2017, assim como sempre foi ao longo dos mais de 16 anos de sua carreira. Prova disso são seus seis títulos mundiais acumulados ao longo de transições dentre quatro divisões de peso. E o último destes boldriés veio diante do valente japonês Yoshihiro Kamegai (27-4-2, 24 ko's), no sábado, 26, em Carson, Califórnia. A coroa OMB dos médios-ligeiros, que se encontrava vaga, agora repousa nas mãos do porto-riquenho, que recupera-se da derrota para Saul “Canelo” Alvarez, ocorrida em Novembro de 2015.

Foram doze rounds de frustração para a estratégia de Kamegai. Ele tentou pressionar Cotto junto às cordas, mas o trabalho de contragolpes e de defesa de Miguel – visivelmente melhorada desde que este passou a ser treinado por Freddie Roach – frustraram Yoshihiro na maior parte destas ocasiões.

Valente como geralmente são os pugilistas da Terra do Sol Nascente, o oriental recusou-se a facilitar a vida de Cotto, produzindo um bom show, e sendo cotado para retornar aos eventos televisivos em breve. Ainda assim, foi dominado, resultando em uma ampla vantagem para o novo campeão. As marcações foram unânimes após o soar final do gongo, com 120-108, 118-110 e 119-109 (idem á nossa).

A programação, levada a cabo pela Golden Boy Promotions, ficou evidentemente ofuscada por “Mayweather vs. McGregor”, que ocorreu na mesma noite, em Las Vegas. Tanto o foi que a HBO adiantou o horário da transmissão do combate entre Cotto e Kamegai, para não coincidir com “MayMac”.

Miguel, no entanto, merecia mais do que isso. Talvez sua promotora devesse ter adiado em uma semana, que fosse, o confronto. O maior campeão de Porto Rico deveria ter um espaço maior para desfilar seu vistoso boxe. Talvez a teimosia de Oscar De La Hoya o tenha cegado, ou talvez realmente seria impossível, ou custoso demais, mudar a data do embate com Kamegai. O fato é que estava óbvio que todas as atenções voltariam-se à T-Mobile Arena, ainda que não fosse um acontecimento, esportivamente falando, mais merecedor disso do que a luta do StubHub Center.

É uma pena, ainda mais se tratando de um astro que fará sua despedida na próxima vez em que pisar no tablado. Miguel Angel Cotto não é mais o mesmo pugilista de outrora, mas ainda é capaz de dar um grande show, só é preciso que tenha a oportunidade de fazê-lo. Sem dúvidas, ele merece.

Comentários