Notícias

Publicado em 20 de Setembro de 2017 às 15h:09

Jake LaMotta, o Touro Indomável, nos deixa aos 95 anos

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Ex-campeão dos médios, LaMotta era o lutador mais longevo do mundo. Lutou seis vezes contra Sugar Ray Robinson e também contra a máfia nova-iorquina no boxe. (Imagem: ABC News)

Nos deixou hoje, aos 95 anos de idade, Jake “The Raging Bull/O Touro Indomável” LaMotta (83-19-4, 30 ko's). Ele faleceu por complicações de uma pneumonia, deixando quatro filhas. Seus dois filhos já haviam partido em 1998.

LaMotta, cujo nome verdadeiro era Giacobbe, entrou para a história como um dos mais fortes queixos do pugilismo. De suas 19 derrotas, apenas quatro vieram pela via rápida, mas ele nunca foi desacordado sobre o tablado. De valentia irreparável, confrontou até a máfia: No ano de 1947, perdeu para Billy Fox de forma proposital, o que não foi possível confirmar naquele momento. O resultado chamou a atenção, e uma investigação foi aberta, na época, não levando a nenhum resultado. Em 1960, no entanto, Jake admitiu que aceitou uma proposta para entregar o combate, já que não tinha chances de disputar o título do mundo em sua categoria e o revés o levaria ao cinturão, segundo a proposta que recebera.

Esta chance finalmente veio em 1949, quando garantiu o boldrié da National Boxing Association dos pesos-médios ao vencer o francês Marcel Cerdan, que em seguida se aposentou. O Touro Indomável ainda somou o cinturão da comissão de Nova-Iorque, NYSAC, se tornando o campeão mundial indiscutível. Só perdeu esta alcunha quando foi derrotado pela quinta vez por Sugar Ray Robinson, em 1951. Se você tem dúvidas sobre a NBA e a NYSAC, assista nosso vídeo sobre as entidades do boxe.

A rivalidade com Robinson, aliás, é um dos pontos altos de sua carreira e do filme “Touro Indomável”, de 1980, vencedor de dois Oscars, dirigido por Martin Scorsese e estrelado por Robert DeNiro, no papel de LaMotta. Eles dividiram o tablado em seis oportunidades, com cinco vitórias para Robinson. Jake, no entanto, foi o homem que tirou a invencibilidade do maior boxeador de todos os tempos, na segunda peleja, realizada em 1943, quebrando-lhe uma sequência perfeita de 40 vitórias.

Em 1954, Jake LaMotta retirou-se dos ringues. Hoje, despede-se do mundo como uma personalidade polêmica, mas que enfrentou seus demônios e tornou-se parte da cultura pop através do filme sobre sua vida, além de ter feito história dentro da nobre arte. Descanse em paz, campeão!

Comentários