Pós-Luta

Publicado em 23 de Outubro de 2017 às 20h:07

Ataide volta com vitória por nocaute

Foto do autor

Autor Daniel Leal

O peso-médio parou Flavio Pardinho durante o quarto round. Na preliminar principal, Carlos Henrique “Pitbull” obteve a quinta vitória consecutiva pela via rápida. (Imagem: Arquivo Pessoal/Montagem R13)

Douglas Ataide (17-3-1, 9 ko's) retornou aos ringues vencendo. Ele superou Flavio Pardinho (1-6, 1 ko's) pela segunda vez, agora via nocaute técnico no quarto round. Em 2013 o encontro foi mais rápido, terminando no terceiro giro.

Douglas começou com uma postura mais incisiva, indo ao encontro do adversário, que fazia o possível para deixar as coisas mais complicadas para o jovem guarulhense, mas era inferior tecnicamente. Isso ficou claro quando, Ataide fez Pardinho errar um cruzado, indo parar de costas nas cordas após um rodopio, para delírio da plateia.

Pouco tempo mais tarde, nos momentos finais do terceiro assalto, um cruzado de esquerda fez Flavio ir a lona, junto ao córner azul. Ele se levantou e sobreviveu para ouvir o gongo, mas aguentou poucos segundos do quarto intervalo antes de ir à lona novamente. Prosseguiu, mas uma combinação de golpes sem resposta fez o árbitro José Borges interromper, prudentemente, as ações.

“The Good Boy”, como é conhecido, tenta reavivar a carreira na divisão dos médios. O primeiro passo, foi dado. Inegavelmente, Douglas Ataide esteve mais disposto ao ataque e com a guarda mais postada do que de costume. Talvez por não temer o adversário que já vencera antes, esteve menos receoso de buscar o nocaute. Ainda assim, para as próximas pelejas é importante não abandonar seu estilo altamente técnico que o consagrou no boxe brasileiro para, quem sabe, conseguir nova oportunidade no exterior.

Na principal preliminar do evento, o peso-pena Carlos Henrique “Pitbull” (5-0, 5 ko's) teve pouco trabalho mesmo diante da valentia de Lucas “Van Damme” Oliveira (2-3, 2 ko's), que não se intimidou e soltou os melhores punches que pôde diante de um oponente mais habilidoso. A movimentação de Carlos Henrique foi o suficiente para anular a maioria das investidas de Oliveira, que mesmo quando conseguiu encurtar a distância parou na guarda do carioca.

No segundo período, Pitbull combinou um jab-direto devastador, que não só fez Lucas permanecer em solo como foi necessária a entrada do médico no ringue sem a contagem sequer precisar chegar aos 5 segundos. Pouco tempo depois o jovem cubatense levantou-se bem, para alívio dos presentes.

O invicto atleta da Memorial pode ter pela frente, novamente, Helio Sabotagem, à quem venceu no mês de Maio por interrupção devido à cortes ocasionados. Sabotagem ia fazendo bom papel antes do encerramento e terá nova chance de mostrar o que sabe num confronto interessante que está sendo especulado para Novembro.

Na primeira contenda profissional da noite, Wendel Rafael (2-0, 0 ko's) e Douglas Natan Menezes (1-2, 0 ko's) pelejaram nos pesos-leves, com vitória do primeiro por decisão unânime, com placares em 40-35, 40-36 e 39-37. O Round13 enxergou 40-36 para Rafael, assim como um dos jurados. Wendel foi o agressor e conseguiu acertar o valente Natan muito mais do que fora acertado, apesar de ser consideravelmente mais baixo. Ele soma a segunda vitória profissional e já está sendo sondado para novos combates, segundo apurado nos bastidores.

A noitada, que ainda contou com mais sete imbróglios de boxe amador, foi promovida pelo Instituo Lino Barros, em sua primeira empreitada nesta vertente. O ex-boxeador, que lidera a entidade, se disse satisfeito com o show entregue que, segundo ele, já serviu para corrigir algumas coisas para a próxima edição. Vale notar que, apesar de pequeno e com algumas falhas em estrutura, o local disponibilizado pela MG Personal Training III para a realização do espetáculo estava bastante cheio, o que é um ótimo sinal. A supervisão ficou a cargo do Conselho Nacional de Boxe.

Comentários