Pós-Luta

Publicado em 08 de Maio de 2016 às 00h:41

Canelo nocauteia Khan!

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Mexicano fez o que era esperado dele na noite de hoje. Sua obrigação agora, segundo o próprio Conselho Mundial de Boxe, é enfrentar Gennady Golovkin. Nas preliminares, Lemieux, Gomez e Stevens vencem seus compromissos. (Imagem: Frank Shala)

A novíssima T-Mobile Arena, em Las Vegas,  foi palco, agora á pouco, da vitória de Saul “Canelo” Alvarez (47-1-1, 33 KOs), que nocauteou e assim defendeu sua coroa dos médios pelo CMB, diante do britânico Amir Khan (31-4, 19 Kos), que subira duas categorias de peso para esta contenda.

Khan começou melhor, movimentando-se, batendo e saindo. Canelo falhou ao não aplicar o jab, ficando assim sem alcance e não conseguindo “cortar” o ringue para encurtar a distância. No terceiro round o mexicano começou á acertar mais o corpo do britânico, uma boa tática para frear a movimentação do oponente. Apesar disso, Amir era muito rápido, entrando e saindo do raio de ação de seu adversário de forma bastante eficaz.

Canelo parecia um aluno, e não profissional do pugilismo, perante à habilidade de seu desafiante. Tudo mudou no sexto assalto. Primeiramente veio um aviso: A esquerda em cruzado havia feito Khan sentir logo nos primeiros segundos. Depois veio o golpe final. Uma direita espetacular que mais parecia uma bomba atingiu o queixo não muito confiável do britânico, que caiu desacordado – ainda que de olhos abertos - um cenário esperado por quase todos que assistiam ao evento. Com um pouco mais de dificuldade do que o previsto, passando por períodos duvidosos, ainda assim Alvarez conseguiu o nocaute que parecia tão óbvio, diante de um valente e inteligente Khan, que, apesar do bom trabalho e plano de luta, não conseguiria transpassar o fato de não suportar a pegada de um peso-médio.

Com este êxito, fica iminente um confronto entre Canelo e Gennady “GGG” Golovkin (35-0, 32 ko's), que detém as cintas AMB, FIB e o interinato do reinado do mexicano, razão pela qual o CMB já deixou claro que este enfrentamento é mandatório para a manutenção do cinturão nas mãos de Alvarez. Oscar De La Hoya, promotor de Saul, já teria afirmado que as negociações começam na semana que vem e seu próprio pupilo, ainda no ringue, já afirmou que não fugirá da raia. Os fãs torcem pela saída do papel deste confronto, que é, talvez, o mais aguardado do boxe, na atualidade.

Na principal preliminar da noite, o canadense David Lemieux (35-3, 32 Kos) recuperou-se da derrota sofrida em outubro para Gennady Golovkin e, de quebra, levou para casa o cinturão Norte-Americano dos médios pela OMB, ao vencer Glen Tapia (23-3, 15 Kos), por nocaute técnico durante o 4º intervalo. Tapia foi ao solo após cruzado de esquerda duramente aplicado por Lemieux, levantou-se, mas viu seu corner interromper as ações.

Em outra semifinal o meio-médio Frankie Gomez (21-0, 13 KOs) seguiu sua empreitada invicta ao vencer o estadunidense Mauricio Herrera (22-6, 7 Kos) por decisão unânime dos jurados (três marcações em 100-90).

Para tristeza do público brasileiro, Patrick Teixeira (26-1, 22 ko's) acabou não conseguindo sagrar-se campeão Continental das Américas pelo Conselho Mundial de Boxe. Conforme já falamos aqui, o americano Curtis Stevens (28-5, 21 ko's) teve poucos problemas para suplantar nosso prodígio, vencendo-o por nocaute no segundo round após aplicar belo golpe de direita.

A programação foi transmitida, por completo, em seu card principal, para o Brasil pelo Fox Sports, com narração de Éder Reis e comentários de Wilson Baldini Jr.

Comentários