Pós-Luta

Publicado em 06 de Dezembro de 2015 às 01h:41

Com atuação polêmica do árbitro, Jacobs nocauteia Quilin no primeiro round!

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Em um duelo de pugilistas locais no Barclays Center, Brooklin, em Nova Iorque, o campeão “Regular” dos médios pela AMB, Daniel Jacobs (31-1, 28 ko's) manteve sua coroa ao confrontar e tirar a invencibilidade do ex-detentor da cinta da OMB, Peter “Kid Chocolate” Quilin (32-1-1, 23 ko's), em contenda que durou pouco mais de um minuto, graças á intervenção desastrada do árbitro Harvey Dock, que paralisou as ações sem o desafiante sequer ter tocado o solo.

Jacobs começou acertando um belíssimo direto de direita logo no início, balançando Quilin. Sentindo “cheiro de sangue”, o campeão foi com tudo para finalizar o combate, aplicando sequências em seu oponente, que apenas tentava sobreviver com a guarda fechada. Após encaixar mais uma bela direita, Danny viu “Kid Chocolate” cambalear, porém, recusar-se a cair, ainda que com as pernas bambas. Peter Quilin retomou postura e olhou para o campeão, porém, claramente perdido, o juíz, que esperava a queda do lutador, interrompeu o imbróglio. Exemplo de atuação do terceiro homem no quadrilátero roubando a cena da pior forma possível.

Com a vitória, Jacobs se coloca em boa posição para desafios mais complicados na divisão dos médios, porém, pode ter que dar outra oportunidade á Quilin, que não deve sentir-se menos do que injustiçado após os acontecimentos deste sábado.

Na movimentada semifinal principal, Jesus Cuellar (28-1, 21 ko's), da Argentina, defendeu seu boldrié AMB na categoria dos penas frente ao porto-riquenho Jonathan Oquendo (26-5, 16 ko's), por pontos, decorridos todos as 12 rodadas pactuadas.

O embate se desenhou com o campeão indo para cima, buscando o corpo a corpo, enquanto o desafiante tentava manter a distância, sem sucesso, sendo levado constantemente às cordas e sofrendo bons punches. Oquendo chegou a sofrer knockdown durante o quarto assalto, mas se recuperou nos rounds intermediários, equilibrando as ações, e ganhando mais o centro do ringue. Cuellar parecia cansado nos últimos intervalos da luta, enquanto seu adversário tinha clara urgência em causar uma reviravolta, sendo efetivo em determinados momentos. O resultado veio de forma unânime em favor do argentino, com scores em 116-111 (duas vezes) e um exagerado 120-107.

Em outra preliminar, Cris Algieri (21-2, 8 ko's) retomou à rota de vitórias após perder duas vezes consecutivas. Ele dominou e venceu Erick Bone (16-3, 8 ko's) após dez giros de confronto. Algieri chegou a derrubar Bone durante o oitavo round. As marcações de 97-92 (duas vezes) e um estranho 95-94 apontaram vitória unânime do ex-campeão dos meio-médio-ligeiros pela OMB.

Não houve transmissão televisiva do evento para o Brasil.

Comentários