Pós-Luta

Publicado em 11 de Dezembro de 2016 às 13h:29

Crawford, Charlo e Mares vencem e impressionam!

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Sábado movimentadíssimo no boxe mundial ainda contou com retorno de Julio Cesar Chavez Jr., que venceu no México.
(Imagem: Montagem R13 - Lawrence Lustig+Stephanie Trapp/Showtime Boxing) 

Crawford destrói Molina em Omaha!

Falar de Terence Crawford (30-0, 21 ko's) é “chover no molhado”. Na noite deste sábado foi a mesma coisa de sempre: Domínio puro e simples até o adversário sucumbir. Mais uma vez em Omaha, Nebraska, sua atuação foi impecável. Pouco a pouco, destruiu o aguerrido John Molina Jr. (29-7, 23 ko's) para manter os cinturões OMB e CMB dos meio-médios-ligeiros em sua terra natal.

Crawford, alternando constantemente de base, bombardeou Molina desde o início. Ficava claro que não ouviríamos o soar final do gongo desde o primeiro soco desferido. Isso se confirmou no oitavo round, quando, encurralado, John não teve outra opção à não ser aceitar seu destino e apenas tomar os golpes que transpassavam sua guarda, na sempre incrível variação e velocidade que Terence tornou comuns em seu jogo. O árbitro pulou para salvar a pele do desafiante – que na realidade não estava desafiando à nada, uma vez que não bateu o peso limite da categoria, deixando em jogo apenas o risco da derrota para Crawford.

O campeão agora segue como um dos melhores no ramo em todas as divisões de peso e cotado para um megaembate diante de Manny Pacquiao. Resta saber se, depois de hoje, não seria um risco desnecessário ao filipino encarar o rei das 140 libras.

Nas preliminares do evento, Mason Menard (32-2, 24 ko's) nçao suportou as bombas e a experiência de Raymundo Beltran (32-7-1, 20 ko's), sucumbindo durante o sétimo giro. Beltran garantiu os títulos norte-americanos versões NABO (OMB) e NABF (CMB), nos pesos leves com a vitória. O meio-pesado invicto Sean Monaghan (28-0, 17 ko's) manteve seu status ao bater Fernando Castaneda (24-12, 15 ko's), por pontos, após dez assaltos de mais uma exibição de pouco destaque. Monaghan tem apoio e estrutura, mas seu boxe não deve levá-lo a um cinturão mundial.

O SporTV transmitiu a programação, ao vivo, para o Brasil

Em Los Angeles, Mares e Charlo impressionam.

Mesmo após um ano e quatro meses parado, e vindo de derrota, Abner Mares (30-2-1, 15 ko's) apresentou-se em alto nível diante do argentino Jesus Andre Cuellar (28-2, 21 ko's) na USC Galen Arena, em Los Angeles, Califórnia. Deixando para trás o revés diante de Leo Santa Cruz, em Agosto de 2015, Mares não pareceu enferrujado em nenhum momento, batendo Cuellar solidamente, inclusive impondo-lhe um knockdown no penúltimo intervalo de contenda.

Com marcações de 116-111, 117-110 para Mares e um inexplicável 112-115 para Cuellar, a cinta “regular” da AMB nos pesos-pena agora torna-se de posse do primeiro, mas, muito mais do que isso, recoloca Abner nos trilhos dos grandes confrontos, novamente.

Já o norte-americano Jermall Charlo (25-0, 19 ko's) coloca-se em grande prestígio após bater o até então invicto Julian Williams (22-1-1, 14 ko's), por nocaute no quinto assalto. Dominante no início, Charlo impôs queda a Williams logo no segundo round, após um jab de encontro. O desafiante até tentou reagir no terceiro e quarto giros, mas, no quinto, a sorte não lhe sorriu. Após um belíssimo uppercut de direita, Julian caiu e não mais se recuperou. Apesar de ter se levantado do knockdown imposto pelo golpe, uma saraivada de punches fez com que o contendor caísse novamente, apenas para ouvir o mediador encerrar as ações sem sequer abrir contagem.

Esta foi a terceira defesa de Charlo de seu título mundial da FIB nos médios-ligeiros. Após a disputa ele reiterou seu desejo de subir aos pesos-médios. Em sua divisão atual, porém, ainda tem bons desafios. Jermall não seria favorito contra Erislandy Lara ou até mesmo Saul “Canelo” Alvarez, mas, com toda certeza, tem boxe suficiente para entrar no ringue com estes atletas tendo chances reais de vitória.

Esta programação também teve transmissão ao vivo para nosso país, através da Fox Sports.

Chavez Jr. volta vencendo Britsch.

Julio Cesar Chavez Jr. (50-2-1, 32 ko's), ex-detentor da cinta CMB dos médios, voltou aos ringues após quase um ano e meio ausente. Ontem em Monterrey, somou a segunda vitória seguida desde seu revés contra Andrzej Fonfara, ao bater o alemão Dominik Britsch (32-3-1, 11 ko's) por decisão unânime após 10 assaltos, com três scores idênticos de 99-91. O peso combinado do embate foi de 76,657 kg mas Chavez apresentou-se abaixo. Para um atleta conhecido por problemas com a balança e que chegou a performar como meio-pesado, este pode ser um indicativo de que procura manter-se mais em forma e baixar de peso.

Por razões óbvias o “Filho da Lenda” é atrativo no México. Ontem lotou a Arena Monterrey, colocando 10 mil fãs para ver seu retorno, mesmo com seu passado não muito animador dentro e fora dos ringues. Se colocar a cabeça no lugar pode ser, comercialmente falando, um bom nome para o futuro próximo, mais uma vez.

Comentários