Pós-Luta

Publicado em 31 de Julho de 2016 às 01h:04

Em luta muito disputada, Carl Frampton vence Santa Cruz e se torna campeão mundial dos penas pela AMB

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Imagem: Belfast Telegraph 

O tricampeão mundial em três divisões diferentes, Leo Santa Cruz (32-1-1, 18 ko's) perdeu sua coroa da Associação Mundial de Boxe nos pesos-pena e sua invencibilidade para o norte-irlandês Carl Frampton (23-0, 14 ko's), na noite deste sábado, no Barclays Center, no Brooklyn, em Nova Iorque. A vitória veio por decisão majoritária dos juízes, após uma disputada peleja que, sem dúvida, entrará no hall das melhores do ano de 2016.

A luta começou com tudo, sem nenhum dos atletas economizando golpes. Frampton acabou fazendo Santa Cruz sentir no segundo round. Quando o mexicano conseguia impor seu jab, melhor para ele, quando inglês passava esse domínio, suas variações o davam vantagem. Carl entrava em cada erro de Leo, que, por sua vez, impunha belos golpes retos e overhands.

A velocidade do desafiante fazia o detentor da cinta AMB parecer perdido em algumas ocasiões, como se sua tática estivesse sendo frustrada – e estava – constantemente. No sexto intervalo, Santa Cruz terminou forte, ficando no infight e deixando seus socos saírem sem pudor, parecia ali, ter achado um bom caminho para obter vantagem de forma consistente.

O ritmo do britânico diminuiu na segunda metade de enfrentamento, mas ele ainda encaixava grandes punches e se esquivava com maestria de algumas combinações. O pugilista do México procurava andar para frente o tempo todo, e as vezes isso dava certo, em outras, não. A disputa entrou nos dois últimos rounds empatada, praticamente. O volume que Santa Cruz aplicava era mais preciso do que as tentativas de Frampton durante a penúltima passagem. O último assalto foi digno do final de uma grande batalha. Ambos deram tudo o que tinha para tentar garantir pontos fundamentais.

Os scores não anunciaram o equilíbrio que todos haviam visto apesar de um 114-114 idem á nossa marcação. Os placares de 116-112 e 117-111 deram a vitória à Carl Frampton de forma majoritária. Não há dúvidas de que a decisão poderia ir para qualquer um, porém, houve exagero, principalmente na diferença de seis pontos apontada por um dos jurados. De qualquer forma, o jovem da Irlanda do Norte, no Reino Unido, desponta como mais um belo nome nos 57,1 kg. Apesar dos dois pugilistas falarem em revanche, os demais campeões da categoria, Oscar Valdez (OMB), Lee Selby (FIB) e Gary Russel Jr. (CMB), casariam confrontos fantásticos com o novo monarca.

Na principal preliminar, retornando após 30 meses longe dos tablados, Mikey Garcia (35-0, 29 ko's) voltou como se nunca estivesse ficado inativo destruindo Elio Rojas (24-3, 14 ko's) em cinco rounds de ação. Garcia derrubou Rojas 4 vezes, duas no terceiro giro e duas no quinto. Após a última queda, o árbitro paralisou a disputa após conversar com Rojas. O imbróglio foi realizado dentro do limite dos meio-médio-ligeiros, mas Mikey deve se apresentar nos pesos leves daqui para frente.

O ex-campeão Paul “The Magic Man” Malignaggi (36-7, 7 ko's), venceu Gabriel Bracero (24-3, 5 ko's) via decisão unânime após 10 assaltos de contenda no limite dos meio-médios com marcações em 96-94 e 98-92 (duas vezes). Já a campeã peso-pena pela OMB, Amanda Serrano (29-1-1, 22 ko's) faz a primeira defesa de sua coroa frente a colombiana Calixta Silgado (14-7-3, 9 ko's), ao batê-la facilmente no primeiro giro. Silgado caiu duas vezes e obrigou o árbitro a encerrar a luta.

Infelizmente, nenhuma TV no Brasil dignou-se a transmitir o evento, para tristeza dos telespectadores e dos assinantes dos canais por assinatura, sempre negligenciados.

Comentários