Pós-Luta

Publicado em 13 de Dezembro de 2017 às 10h:53

Horn vence Corcoran; Biro luta bem, mas perde na preliminar

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Australiano venceu por nocaute técnico no décimo primeiro round e defendeu a coroa OMB dos meio-médios. Brasileiro fazia bom papel até momento em que sofreu a primeira queda e teve invencibilidade quebrada(Imagem: Courier Mail)

Nesta quarta-feira pela manhã, noite em Brisbane, Austrália, Jeff Horn (18-0-1, 12 ko's) e o britânico Gary “Hellhaiser” Corcoran (17-1, 7 ko's) duelaram pelo cinturão OMB dos meio-médios, em posse do primeiro, com vitória de Horn por nocaute técnico no décimo primeiro round.

O giro inicial já foi bastante movimentado, apesar de pouco virtuoso. Horn colocou os melhores socos e chegou a desequilibrar Corcoran com um jab de encontro. O desafiante se expunha muito para conseguir acertar, mas apesar de ter tomado bons punches, passou a fazer o campeão sofrer alguns, no segundo assalto.

O confronto, cheio de ímpeto, seguia de forma empolgante no terceiro round, com os dois pugilistas alternando momentos positivos. Gary pareceu mais preciso durante o quarto intervalo, aproveitando as brechas deixadas por Jeff, que recuperou a vantagem no volume durante o quinto.

A primeira metade da peleja encerrou-se no mesmo ritmo em que esta iniciara-se e muita vontade, com pouca técnica, marcaram os rounds seguintes, até que Horn passou a ser mais agressivo, principalmente no início da décima passagem. Antes da penúltima rodada ser iniciada, o árbitro chamou o médico de ringue para verificar o supercílio esquerdo de Corcoran, bastante castigado. Mesmo liberado para prosseguir, após troca de golpes intensa, o córner do inglês decidiu retirá-lo do confronto, preservando seu atleta, que estava com seu rosto bastante machucado.

O australiano, então, defende o título que havia tomado de Manny Pacquiao e agora terá de encarar Terence Crawford, desafiante obrigatório, se quiser mantê-lo em 2018. Somando-se o que vimos de Jeff Horn até hoje, ele terá de impôr sua vantagem física e truncar o quanto puder o combate para tentar sobressair diante de Crawford, que possui muito mais habilidade.

Na principal preliminar da noite, o brasileiro Aélio “Biro” Mesquita (17-1, 14 ko's) sofreu sua primeira derrota no boxe profissional diante de Nathanial May (19-1, 11 ko's), da Austrália.

No primeiro assalto, ainda se estudando, tanto Biro quanto May vazaram a guarda um do outro em algumas ocasiões, com vantagem para o Australiano pelo volume aplicado. Com a atitude certa, o brasileiro equilibrou mais as ações e acertou bons cruzados no segundo round, apesar de Nathaniel estar mais ativo.

Ao final do terceiro período, Aélio conectou o melhor golpe da luta até então e fez o lutador local sentir, preocupar-se e tentar mostrar confiança até o soar do gongo. Quando vivia o seu melhor momento, Mesquita acabou sentindo golpe no corpo durante troca franca de punches. Foi ao solo, levantou-se e caiu novamente. Conseguiu ficar de pé para retornar ao quinto giro. No entanto, não houve muito tempo para que pudesse mostrar serviço, já que logo foi atingido novamente no fígado e o árbitro encerrou o confronto sem mesmo abrir a contagem.

May garantiu então, com a vitória, o título OMB Ásia-Pacífico dos pesos-pena, que estava vago, diferente do cinturão Internacional da FIB, que fora anunciado. Uma pena, já que Biro expôs fraquezas em seu oponente, mostrou que tem pegada e não dava vida fácil à Nathaniel até a primeira queda, quando sua defesa, até então sólida, foi quebrada.

A programação foi ao ar no Brasil através do SporTV3.

Comentários