Pós-Luta

Publicado em 31 de Janeiro de 2016 às 02h:53

Kovalev não apenas venceu, fez autópsia em Pascal dentro do ringue!

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Imagem: WBO

O russo dominou o combate amplamente até obrigar Freddie Roach a dar misericórdia para seu pupilo

Sergey Kovalev (29-0-1, 26 ko's) não teve problema algum para defender seus cinturões AMB, FIB e OMB dos meio-pesados diante do ex-campeão mundial, Jean Pascal (30-4-1, 17 ko's). O evento aconteceu agora a pouco no Bell Centre, em Montreal, Canadá, mesmo palco da primeira contenda entre os dois pugilistas e casa de Pascal, que apesar de nascido no Haiti, está radicado no país da América do Norte.

Mas “Krusher”, como é conhecido, não apenas obteve um êxito. Como bem definiu Sylvester Stallone á respeito do enfrentamento de Muhhamad Ali e Larry Holmes, em 1980, o embate desta noite foi como assistir a autópsia de um homem vivo. No momento da interrupção, nossas marcações apontavam 70-62 em favor do atleta da Rússia.

Desde o soar do gongo inicial, Kovalev estabeleceu o jab á seu favor, não deixando as ações nas mãos de Pascal. No primeiro round, inclusive, o haitiano foi ao solo, mas o árbitro, de forma errônea, não marcou o knockdown. Era nítida a qualidade técnica superior, o ímpetuo e o jogo de pernas muito á frente do contendor.

Frustrado e tendo o caminho aberto para tomar golpes na cabeça, através de grandes ganchos que levava no corpo, Pascal soltava socos abertos e desesperados, se abrindo mais para o contra-ataque do que sendo realmente efetivo ao representar alguma ameaça para o campeão.

O quinto assalto foi sintomático em relação á superioridade de Kovalev. Em mais de uma vez, Pascal esteve á ponto de ser nocauteado ou obrigar o árbitro á interromper as ações. As direitas de Kovalev entravam como queriam, cortar os espaços no quadrilátero não eram nenhum problema e até Freddie Roach avisou o desafiante de que, se assim continuasse, ele jogaria a toalha.

As coisas não mudaram durante o sexto giro, e Roach, como técnico fora de série que é quase interrompeu a contenda no intervalo para a sétima passagem. Deu mais três minutos para seu pupilo mostrar que ele estava errado. Nada se modificou. Freddie fez o certo e parou o certame.

Com a vitória por nocaute técnico, Kovalev defende o cinturão OMB dos meio-pesados pela sétima vez, e as cintas AMB e FIB pela terceira vez. O maior nome da divisão das 175 libras, agora, tem o caminho livre para aguardar Andre Ward, nesta que deve ser uma das maiores lutas dos últimos anos no boxe mundial, apesar de todo o teatro que ele e Adonnis Stevenson, campeão pelo CMB, protagonizaram em cima do ringue, após a divulgação do resultado oficial.

SporTV mostra roubo

Única transmissão ao vivo do final de semana, o evento que colocou frente a frente o mexicano Jose Felix Jr. (33-1-1, 25 ko's) e o filipino radicado no Japão, Ricky Sismundo (30-9-2, 13 ko's), pelos pesos-leves, terminou com resultado muito controverso. Após 10 assaltos de confronto, Felix Jr. lutador da casa e da promotora Top Rank, ganhou o combate por decisão dividida (96-93, 95-94 e 94-95). Tanto Daniel Fucs (95-94), comentarista do  SporTV , quanto o Round13 (96-93), viram o resultado á favor de Sismundo, claramente prejudicado pelas marcações dos ábritros.

Comentários