Pós-Luta

Publicado em 28 de Fevereiro de 2016 às 20h:23

Maldonado vence Bambu por nocaute no “Clube do Boxe”

Foto do autor

Autor Luigi F.


Fabio Maldonado. Imagem: Combat Club/Divulgação/Reprodução Facebook

Após quase 6 anos sem adentrar o quadrilátero de cordas para uma exibição dentro das regras do boxe profissional, o sorocabano Fabio Maldonado (23-0, 22 KOs) retornou com vitória por nocaute ao pugilismo. No evento “Clube do Boxe”, realizado ontem na academia Combat Club, em São Paulo, capital, Maldonado derrotou Robson Machado de Oliveira, o “Bambu” (1-1, 1 KO) por nocaute técnico no primeiro round.

A luta começou estudada, com Bambu soltando alguns jabs que paravam na guarda de Maldonado. Após conseguir com sucesso encurtar a distância, o “Caipira de Aço” conseguiu boa sequência de golpes, levando o adversário a knockdown. Bambu chegou a levantar, porém, ao ir ao córner, o juiz entendeu que ele não tinha mais condições de continuar, e interrompeu o combate com 1 minuto e 35 segundos transcorridos no cronômetro.

“Tô feliz, são quase 6 anos longe do boxe. Me senti em casa. Quando vai para a curta distância, eu tô em casa. O golpe reto dele é muito duro, pude sentir o peso da mão dele. Mas, quando consegui encurtar, acertei um bom golpe”, declarou Maldonado em conversa realizada hoje com o Round13.

“Foi uma luta boa, o Maldonado conseguiu encaixar um direto meio swingado que pegou no meu queixo. Senti, tentei assimilar mas acabei caindo. Eu levantei bem, tranquilo, queria continuar, mas o juiz resolveu terminar. Fiquei chateado do juiz terminar, mas de resto foi tranquilo. Contou a experiência do Maldonado”, comentou Robson “Bambu”, também com exclusividade ao Round13.


Bambu (esq.) e Maldonado (dir.) na pesagem. Imagem: Combat Club/Divulgação/Reprodução Facebook

De acordo com Maldonado, sua próxima luta já tem data marcada: será na próxima sexta-feira, dia 4 de março, numa das preliminares da disputa pelo cinturão latino dos médios pelo CMB entre Yamaguchi Falcão e Jorge Daniel Caraballo, que ocorrerá no Mendes Convention Center, em Santos, litoral paulista. O adversário, por ora, ainda está indefinido.

“Tive negociações com o Mateus Osório e o Irineu Beato. Eles pediram um valor de bolsa que seria 5 vezes maior que o meu. Eu e meu empresário conseguimos o dinheiro, mas eles não aceitaram a luta pois sabiam que iam apanhar. Hoje em dia é muito difícil arrumar adversário no Brasil”, declarou Maldonado.

Treinando apenas boxe nas últimas semanas, após sofrer uma lesão nas costas que o impossibilitou de praticar os treinos de wrestling, o “Caipira de Aço” também possui retorno agendado para o MMA: será em 19 de março, contra o americano Andrew Smith. O lutador, que informou ganhar cerca de 10 vezes mais numa luta de MMA do que num evento de boxe no Brasil, informou que tem diversos adversários que gostaria de enfrentar no boxe num futuro breve, principalmente no exterior, onde as bolsas são maiores.

“Estou com algumas negociações para lutar no exterior, o que deve ocorrer até junho desse ano. Lutar boxe fora é a única forma de receber uma bolsa justa. Tem alguns nomes que eu gostaria de enfrentar no boxe para me testar, mas sempre indo com calma, degrau por degrau. Uma luta que eu gostaria era contra o Jean Marc Mormeck. Estivemos muito próximos de lutar em 2010, mas aí acabei assinando com o UFC. Fiz lutas duras por lá, enfrentei caras duros, e consegui até uma série de boas vitórias até perder para o Stipe Miocic, que conectou um bom golpe em mim logo no começo da luta, mesmo eu estando na minha melhor forma física naquela época. Mas eu sou lutador. Se precisar lutar 15 rounds, eu luto. Venho melhorando minha preparação, minha alimentação, e espero realizar boas lutas no boxe daqui pra frente”, finalizou o pesado do interior paulista.

Numa das preliminares, em combate na categoria super-mosca, Bruno Rissi Coelho (3-0-1, 2 KOs) venceu Davi Tolentino Vieira (BoxRec: 0-5) por decisão unânime dos jurados após 4 rounds. “A luta foi boa. Conseguimos aplicar o que foi treinado, mas sabemos que temos muito a melhorar. O adversário era duro e canhoto, mas sabíamos disso e traçamos um plano para vencê-lo round a round. Agora é continuar subindo o nível dos adversários para seguir evoluindo e estar em eventos maiores. Provavelmente estarei de volta no final de abril”, declarou Bruno ao Round13.

Outros Resultados

- Rodolfo Franz venceu Emerson “Chumbo” Braz por TKO no 6º round aos 2:08 (Categoria: Leve)

- Ismael Bonfim venceu Morramad Araujo por decisão unânime em 4 rounds (Categoria: Médios)

- Gabriel Bonfim venceu Paulo Gaudino por decisão unânime em 4 rounds (Categoria: Meio-médios)

- Tomaz Freitas do Nascimento venceu Alex Santos por TKO no 1º round a 2:07 (Categoria: Meio-Pesado)

- Anderson "Índio" Denner venceu Renato Pedro por nocaute no 1º round a 2:59 (Categoria: Meio-médio)

- Anderson Santos venceu "Zaca" por decisão unânime em 4 rounds (Categoria: Super-leve)

Todas as informações acima de “Outros Resultados” foram retiradas do BoxRec e confirmadas por Marcelo Ferraz. 

Agradecimentos: Alex de Oliveira, Fabio Souza Santos Reichardt e Marcelo Ferraz.

Confira o vídeo do retorno de Fabio Maldonado no link abaixo:

Comentários