Pós-Luta

Publicado em 28 de Fevereiro de 2016 às 10h:05

Outros resultados do final de semana: Frampton, Santa Cruz, Braekhus e Huck vencem! Casca perde nos EUA.

Foto do autor

Autor Luigi F.

O final de semana foi recheado de bons eventos ao redor do mundo. Além das vitórias de Terence Crawford e Felix Verdejo, que derrotaram Henry Lundy e Willian Silva, respectivamente, em evento realizado no Madison Square Garden, outras 3 boas programações agitaram o mundo do boxe durante o dia de ontem. Abaixo seguem os principais resultados no exterior:

Frampton derrota Quigg e unifica cinturões após obter decisão dividida

Frampton (esq.) derrotou Quigg (dir.) por decisão dividida. Imagem: Matchroom Boxing/Fightnews

O norte-irlandês Carl “The Jackal” Frampton (22-0, 14 KOs) conseguiu manter seu cinturão da FIB pelos super-galos e conquistar o da AMB, unificando ambos, ao derrotar o inglês Scott Quigg (31-1-2, 23 KOs), em bom evento ocorrido na Manchester Arena, na cidade de Manchester, Inglaterra.

O embate começou bastante estudado, com Frampton acertando mais nos rounds iniciais. A partir da metade da contenda, entretanto, Quigg passou a se abrir mais, sendo mais agressivo e acertando os melhores golpes, levando vantagem nos assaltos finais.

Ao final de 12 rounds, dois juízes marcaram 116-112 para Frampton, enquanto um deles marcou 115-113 para Quigg, caracterizando a decisão dividida a favor de Frampton. Na visão do Round13, Quigg venceu por 115-113, marcação idêntica ao do juiz Levi Martinez. Entretanto, vale salientar que muitos rounds na primeira metade da contenda foram apertos, portanto, a vitória de Frampton não pode ser considerada absurda. Já o comentarista do Esporte Interativo, Caíque Cost,a marcou um pouco usual 119-113 a favor de Frampton, tendo pontuado 4 rounds empatados durante a luta.

Na principal preliminar, Gavin McDonnel (15-0-2, 4 KOs) derrotou Jorge Sanchez (15-1, 9 KOs) por decisão unânime, com placares 119-108, 118-109 e 118-110 a seu favor. Com a vitória, além de conquistar o cinturão “Silver” do CMB pelos super-galos, McDonnel deve se aproximar de um desafio pelo cinturão regular da entidade, conquistado por Hugo Ruiz também no dia de ontem, conforme nota abaixo.

O evento foi transmitido ao vivo para o Brasil pelo canal Esporte Interativo Maxx 2 (EI Maxx 2). No início da transmissão, Guilherme Maia e Alessandro Leite ocuparam os postos de narrador e comentarista. Durante os dois embates principais da programação, a narração ficou a cargo de Octávio Neto, com comentários de Caíque Costa.

Leo Santa Cruz defende cinturão com sucesso

Santa Cruz (dir.) venceu Martinez (esq.) por TKO. Imagem: Stephanie Trapp/Showtime

Lutando no Honda Center, em Anaheim, nos EUA, o mexicano Leo Santa Cruz (32-0-1, 18 KOs) manteve a invencibilidade e o cinturão de campeão mundial pela AMB nos penas ao derrotar o espanhol Kiko Martinez (35-7, 26 KOs). Após começar o combate com tudo, derrubando o espanhol por duas vezes logo no primeiro assalto, Santa Cruz continuou dominante até o nocaute técnico no quinto round, após conectar sequência de golpes que não foi respondida pelo rival. Esta foi a primeira defesa da coroa por parte de Santa Cruz, que havia conquistado a honraria em agosto passado, quando bateu Abner Mares.

Na principal preliminar, o mexicano Hugo Ruiz (36-3, 32 KOs) obteve vingança ao nocautear seu compatriota Julio “Pollito” Ceja (30-2, 27 KOs) logo no primeiro giro, conquistando o cinturão de campeão mundial dos super-galos pelo CMB. Vale lembrar que no ano passado, Ceja havia batido Ruiz por nocaute técnico.

Na Alemanha, Braekhus e Huck retornam aos ringues com vitória

Braekhus (dir.) derrotou Namús (esq.) por pontos. Imagem: http://1.vgc.no/drpublish/images/article/2016/02/27/23627130/1/fullbredde/2497274.jpg

Após hiato de 1 ano e 3 meses, a colombiana radicada na Noruega Cecília “First Lady” Braekhus (28-0, 7 KOs) venceu, sem sustos, a uruguaia Chris “El Bombón Asesino” Namús. A luta ocorreu no Gerry Weber Stadium, em Halle, na Alemanha.

Dominante desde o início, Braekhus não teve dificuldades para bater Namús. O veredicto veio após 10 rounds, com triplo 100-90 a favor da “Primeira Dama”, que venceu por decisão unânime. Com a vitória, Braekhus mantém o posto de única pugilista (incluindo homens e mulheres) a deter atualmente os cinturões das quatro principais entidades que regem o boxe mundial. Além dos cinturões da AMB, OMB, CMB e FIB pelos meio-médios, Cecilia ainda é campeã da Organização Internacional de Boxe (OIB), entidade que não contempla o primeiro escalão de organismos do pugilato mundial.

Já Marco Huck (39-3-1, 27 KOs) lutou pela primeira vez desde a derrota para Krysztof Glowacki em agosto do ano passado, quando perdeu seu cinturão de campeão mundial da OMB ao ser nocauteado no 11º round. O sérvio radicado na Alemanha venceu o britânico Ola Afolabi (22-5-4, 11 KOs), se sagrando campeão dos cruzadores pela OIB. A vitória veio após Afolabi não retornar para a disputa do 11º assalto. Este foi o quarto duelo entre os boxeadores, com três vitórias para Huck e um empate.

Casca perde para Fox

Fox (esq.) bateu o brasileiro "Casca" por pontos nos EUA. Imagem: Reprodução Instagram/@rbrboxing

O gaúcho radicado em Santa Catarina, Claudionei “Casca” Lacerda (17-14-1, 12 KOs) foi derrotado por decisão unânime pelo estadunidense Mykal “The Professor” Fox (9-0, 2 KOs), em luta ocorrida no Walter E. Washington Convention Center, em Washington, nos EUA. De acordo com a mídia internacional, Fox dominou a luta, vencendo por unanimidade após 6 assaltos. Esta foi a quarta luta seguido do boxeador brasileiro no exterior, que acumula sua quarta derrota consecutiva pela decisão dos juízes.

A luta entre Fox e Casca foi a principal preliminar do evento, que teve como duelo principal o triunfo de Ty Barnett (23-4-1, 15 KOs) sobre o experiente nigeriano Daniel Attah (28-22-1, 11 KOs). Barnett venceu pela via rápida aos 2 minutos e 46 segundos do oitavo e último round, retornando com sucesso aos ringues após 1 ano e 9 meses sem subir ao quadrilátero de cordas.

Comentários