Pós-Luta

Publicado em 16 de Agosto de 2015 às 01h:34

Popó destrói argentino e volta com tudo!

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Foto: Reprodução

Foi uma noite memorável para o boxe brasileiro neste sábado, na Arena Santos. Em um dos melhores, maiores, mais bem produzidos e aguardados eventos recentes em nosso país, o tetra-campeão mundial, Acelino "Popó" Freitas (40-2, 34 ko's) atropelou o argentino Mateo "El Chino" Verón  (21-17-2, 4 ko's), vencendo por nocaute no terceiro round, após seqüência que culminou em um upper que fez o protetor bucal do oponente quase parar na platéia. O baiano mostrou que mesmo aos 39 anos, pode se tornar novamente o maior nome do pugilismo nacional, e arrebatar um cinturão mundial antes mesmo de qualquer uma de nossas promessas atualmente.

Demonstrando um instinto matador, Popó foi pra cima com tudo, logo de início. Derrubou o argentino em poucos segundos, com uma bomba de direita que lembrou muito o primeiro golpe que derrubou Anatoly Alexandrov, em 1999 e abriu caminho, então, para a conquista de seu primeiro título mundial. Verón, que caiu de cara no chão, se levantou e seguiu se defendendo até o final do assalto. Na segunda passagem, Popó, claramente esperando uma abertura para um ataque fulminante, cadenciou mais o jogo, permitindo que o adversário, que bateu duas vezes durante o 'break' para tentar desestabilizar o pugilista brasileiro, sobrevivesse mais 3 minutos. Só para ser destruído no giro seguinte...

Popó fez Verón sentir o peso de seus golpes logo de início, mesmo lutando mais de 10 kg á cima da categoria em que foi campeão do Mundo pela primeira vez. Farejando sangue, derubou "El Chino" duas vezes, e após encaixar um uppercut fantástico, deixou o hermano sem conseguir mais segurar seu mouthpiece dentro da boca, derrubando-o pela terceira vez nesta rodada, e fazendo o lendário árbitro brasileiro Antonio Bernardo, aposentando-se dos ringues nesta contenda, encerrar o confronto.

Com a vitória, Popó soma seu quadragésimo triunfo na carreira, 34º pela via rápida, e se recoloca para um futuro que pode ser promissor e próximo, se bem pensado e administrado. Ficou claro que talento não lhe falta e nem nunca faltou, motivação, que já ficou á desejar um dia, aparentemente também está em sobra, uma vez que já possui novo combate agendado para Outubro, em Belém do Pará.

Engana-se quem pensa que Verón era um "galinha morta" qualquer. Este mesmo profissional já pelejou e não permitiu a vitória por nocaute tanto de Douglas Ataíde, como do duro pegador, Patrick Teixeira. Além disso, tem em seu cartel disputas contra nomes como Marcos Vergara e Jorge Sebastian Heiland, que não conseguiram acabar com a luta tão rápido quanto Freitas. Foi, portanto, um bom teste para o retorno de Popó.

Na principal preliminar da noite, em revanche muito aguardada de evento realizado também na Arena Santos em Junho passado, Vitor Jones Freitas (12-0, 6 ko's), comandou as ações no ringue e boxeando de forma muito técnica, rápida, entrando e saindo do raio de ação do oponente de forma muito efetiva, não deu a menor chance a Sidney Siqueira (26-10-1, 17 ko´s), vencendo-o por decisão unânime após 10 rodadas, e arrebatando o cinturão brasileiro dos leves. Os árbitros atribuíram scores de 99-92 e 99-93 (duas vezes) ao sobrinho de Acelino Freitas. O Round13 marcou 100-90 em seu favor, dado o domínio completo de todo o imbróglio que Jones impôs ao experiente Siqueira. 

A luta, como não poderia deixar de ser em se tratando de dois dos melhores boxeadores em solo nacional, foi de um nível técnico muito bom, com Siqueira caminhando para frente, e Vitor no outside, trabalhando em média e longa distância, acertando e pontuando mais, pouco á pouco. Mesmo aumentando o nível de agressividade, Sidney não encontrou Jones Freitas na maior parte do confronto, sendo dominado quase que integralmente. Para Vitor, que melhorou muito e consertou erros técnicos cometidos no encontro anterior com Siqueira, continuar buscando oponentes que possam lhe dar cada vez mais trabalho, como foi neste caso, será de fundamental importância para o bom seguimento de sua carreira.

Nas demais preliminares da noite, o super-médio Isaac Rodrigues (23-2, 18 ko's) derrotou Alan Santos (6-2) por nocaute na 4ª rodada. Laudelino "Lino" Barros (38-3, 31 ko´'s) retornou de quase 2 anos sem combater com vitória sobre o local Rodrigo Nocaute, por pontos, após 6 rounds. O santista Felipe Moledas (8-0, 7 ko's), mostrou o porquê da paixão da torcida gritando seu nome durante todo o confronto perante Renato Pedro (1-27, 1 ko's), e o venceu por decisão unânime inconteste, após 4 rounds, na categoria dos leves, em um dos melhores combates da noite, em especial pelo último assalto..Na contenda de abertura do evento, Paulinho Soares (2-0, 2 ko's), não teve dificuldades para derrotar Gustavo Bezerra (0-3) por nocaute no primeiro giro.

Comentários