Pós-Luta

Publicado em 12 de Junho de 2016 às 01h:23

Provodnikov é derrotado por Molina

Foto do autor

Autor Daniel Leal


John Molina Jr. venceu o russo e se recuperou de 3 derrotas em sequência. Por mais valente que seja, Ruslan prova, cada dia mais, que pode não pertencer à nata do esporte, como se imaginava. PS: Não fique bravo conosco se você tomou um “spoiler”. Informar assim que possível é nosso trabalho. Fique bravo com a Fox Sports, que transmitiu um evento em delay e te disse que era ao vivo...
(Imagem: Alex Menendez/Getty Images)

Nova Iorque, foi palco de dois shows de boxe neste final de semana. Além de Lomachenko garantir mais um título do mundo no Madison Square Garden, em outro ponto da cidade, no Turning Stone Resort & Casino, o sempre agressivo Ruslan Provodnikov (25-5, 18 ko's) provou, mais uma vez, que valentia conta, mas está bem longe de ser tudo no boxe. Isso porque, após 12 rounds de confronto, acabou derrotado pelo americano John Molina Jr. (29-6, 23 ko's) por decisão unânime.

A tática de Molina, azarão na proporção de 9 para 1, foi utilizar sua envergadura à seu favor, fazendo uso do jab como arma principal, diante de um unidimensional Provodnikov. O “Rocky Siberiano” teve seus momentos, fintando e aplicando a esquerda em gancho, mas, nas últimas rodadas, acabou sendo frustrado em seu intento, pouco-a-pouco.

Enquanto o russo tentava encurtar e era acertado mesmo quando acertava, seu algoz conseguia dar passos para trás, o suficiente para, mesmo se acabasse tomando algum soco, evitar a aplicação de sequências. Assim foi capaz de pontuar e machucar Ruslan, mesmo quando permita o contato franco na curta distância, o que também ocorreu algumas vezes, principalmente na primeira metade do enfrentamento.

Após os doze giros, as marcações dos jurados apontando 117-111, 116-112 e 115-113, todas em favor de Molina Jr. demonstram que, apesar de complicar a vida de alguns bons lutadores, talvez Provodnikov não mereça um lugar entre eles. Já o vencedor da nova vida à sua carreira, e, com certeza, terá novas oportunidades.

Na principal preliminar do evento, Demetrius Andrade (23-0, 16 ko's) esperou até o último assalto para finalizar o que começou no primeiro. Ele venceu Willie Nelson (25-3-1, 18 ko's) por nocaute no último intervalo, ainda que tenha derrubado seu oponente logo no primeiro giro. Andrade dominou a disputa, foi mais rápido e preciso, mas só conseguiu dar por encerradas as ações durante os três minutos derradeiros. Isso foi possível após grande golpe de direita aplicado quase que junto ao gongo no 11º round, levando Nelson a visitar a lona mais uma vez. Mesmo se levantando, Willie não resistiu as variações e combinações de Demetrius, que aplicou novo knockdown, e depois obrigou a interrupção da luta aplicando grande sequência de punches. A luta valeu por uma eliminatória do CMB nos médio-ligeiros.

Em outra semifinal, o montenegrino Dejan Zlaticanin (18-0, 11 ko's) “passou o carro” sobre o boliviano Franklin Mamani (21-3-1, 12 ko's), em combate valendo a cinta mundial dos leves pelo Conselho Mundial de Boxe, que se encontrava vaga. Ele obrigou o juíz á parar o imbróglio ao jogar seu contendor nas cordas e encaixar vários diretos de esquerda, um atrás do outro.

A programação, que havia sido anunciada pela Fox Sports em seu site como “ao vivo”, está no ar no momento em que escrevo esta matéria (a luta principal ainda não está nem sendo transmitida). O respeito aos fãs da nobre arte passou longe!


Print da página da programação da Fox Sports que confirmava transmissão ao vivo do evento, o que não ocorreu...

Comentários