Pós-Luta

Publicado em 30 de Agosto de 2015 às 01h:44

Santa Cruz vence Mares; Mosley bate Mayorga; Jovem promessa argentina é surpreendido!

Foto do autor

Autor Daniel Leal

Em um belo confronto no Staples Center, em Los Angeles, Califórnia, o mexicano Leo Santa Cruz (31-0-1, 17 ko’s) bateu o conterrâneo Abner Mares (29-2-1, 16 ko’s), após 12 rounds de combate, e garantiu o cinturão “diamante” do Conselho Mundial de Boxe na categoria dos penas.

Nos primeiros 3 minutos de enfrentamento, Mares foi com tudo para levar a luta ao in-fight na maior parte de tempo possível, e acabou, com isso, conseguindo vantagem ao ser mais efetivo, mesmo provocando o clinch demasiadamente.

As coisas se equilibraram mais no giro subsequente, porém Mares,ainda buscando a curta distância, conseguia acertar mais, abusando de combinações, com muita velocidade, apesar de bons punches conectados por Santa Cruz.

O combate ficou mais franco no terceiro round, coroando a melhora de performance de Leo em relação á Abner, ainda que com trocas explosivas entre ambos. O ritmo diminuiu no quarto assalto, o que permitiu que, com alguns combinados rápidos no corpo, Mares conseguisse vantagem.

Mas Santa Cruz retornou para o quinto acertando mais golpes limpos, porém, perdendo domínio de ringue e a distância ideal da metade para frente. Ele não permitiu que isso se repetisse na sexta rodada, e a dominou durante todo o tempo, sempre jabeando para manter Mares na média/longa distância.

Tentando “grudar” em Santa Cruz, Abner se viu frustrado no sétimo giro, ao receber combinações limpas próximas ao soar do gongo. Já no oitavo, não passou novamente nem perto de conseguir aplicar sua estratégia, sendo dominado por um cada vez mais destacado Santa Cruz, que ainda aplicou um lindo overhand de direita que balançou Mares.

Leo acabou deixando Abner se aproximar mais durante o nono assalto, mas ainda assim levou vantagem na maioria das trocas de golpes. Nos décimo e décimo primeiro rounds, Santa Cruz, em uma demonstração de muita classe e técnica, esteve á frente de todas as ações, encaixando contragolpes limpos e sem deixar chances ao oponente.

A última passagem foi marcada pelo desespero de Mares, que sabia estar em desvantagem nos pontos, e a aceitação da troca total de punches por parte de Santa Cruz, que poderia ter jogado tudo para o alto com isso. Não ocorreu, e apesar de pressionado, Leo escapou do derradeiro intervalo de contenda erguendo as mãos, com a certeza da vitória.

Com scores de 117-111 (duas vezes) e um inusitado 114-114, foi confirmada a decisão majoritária á favor do ainda invicto, Leo Santa Cruz. O Round13 viu a luta em 116-112 á favor de Santa Cruz,  que agora deve buscar novos desafios da divisão dos penas, ou até mesmo uma revanche imediata com Mares, já cogitada ainda em cima do ringue.

Não faltou emoção, também, na principal preliminar da noite, entre Hugo Ruiz (35-3, 31 ko’s) e Julio Ceja (30-1, 27 ko’s), que não deixou a desejar e contou com uma grande “virada”, em apenas 5 rounds de combate.

A contenda começou com um pouco de estudo em sua primeira rodada, porém com leve vantagem para Ruiz, que conectou belo upper de direita. No segundo giro ele seguiu á frente utilizando muito bem o jab e acertando bom direto de direita em contragolpe. Ceja voltou para o intervalo seguinte com mais iniciativa, mas acabou pego em contragolpes, que culminaram em um knockdown sofrido após esquerda certeira, no último minuto.

Ainda assim, no quarto assalto, o cenário se manteve, com Ceja pressionando e Ruiz tentando explorar as brechas, porém, com mais sucesso para o primeiro. Apenas um início da virada que se desenhou e culminou já no próprio quinto round, quando foi a vez do aguerrido Ceja,utilizando a mesma tática anterior, encaixar um excepcional cruzado de esquerda em um Ruiz todo aberto, já que armava o seu próprio cruzado, e aplicar-lhe uma queda fulminante. Apesar de levantar-se, Hugo não foi capaz de se defender a contento, obrigado o árbitro a interromper o combate durante grande castigo que este sofria no corner.

Vitória heroica e importante para Julio Ceja, que assim arrebata a cinta interina do CMB na categoria dos super-galos.

Em outros embates preliminares, Alejandro Luna (19-0, 14 ko’s) bateu o substituto de última hora, Sergio Lopez (18-10-1, 12 ko’s), por nocaute técnico no quarto round, dentro do limite dos leves. Já Alfredo “Perro” Ângulo (24-5, 19 ko’s) demorou um giro a mais que Luna para liquidar seu oponente. Ele derrotou Hector Muñoz (22-16-1, ko’s) pela via rápida no quinto assalto, ao fazer seu adversário desistir de voltar para o intervalo seguinte.

O evento teve transmissão para o Brasil pela ESPN.

Mosley vence Mayorga, mais facilmente do que antes!

O norte-americano “Sugar” Shane Mosley (49-9-1, 40 ko’s) não teve nem metade do trabalho para liquidar um Ricardo Mayorga (31-9-1, 25 ko’s) totalmente lento e fora de forma. O combate foi encerrado no sexto round, após duros golpes no corpo aplicados por Mosley. Resultado bem diferente da complicada batalha de 2008, vencida ao soar do gongo para o final da luta, também por “Sugar” Shane.

Na preliminar principal, a mexicana Yulihan Avila (12-2-2, 1 ko’s) defendeu seu boldrié da FIB na categoria super-galo ao empatar com a estadunidense Maureen Shea (24-2-1, 12 ko’s), em 10 rodadas disputadas. Os díspares scores dos jurados mostraram 97-93 para Luna, 98-92 para Shea e 95-95.

Em outra semifinal do evento, o leve Joel Diaz Jr. (20-0, 16 ko’s) venceu Luis Arceo (28-14-4, 18 ko’s), após interrupção das ações devido aos cortes causados no oponente, durante o quarto round.

A programação foi transmitida para o Brasil através do canal Esporte Interativo.

Veron é surpreendido na Argentina.

Em luta realizada em Buenos Aires, Argentina, o prospecto portenho Adrian Luciano Veron (14-1, 10 ko’s), que encabeçou matéria recente sobre os possíveis futuros adversários do brasileiro Acelino “Popó” Freitas, acabou sendo surpreendido pelo campeão latino da FIB, Cristian Nestor Romero (16-7-1, 8 ko’s), e foi derrotado após interrupção do árbitro no terceiro round.

Veron levou Romero ao solo no primeiro giro, mas acabou caindo no terceiro. Apesar de levantar-se, não resistiu às investidas do adversário. Com isso, acabou perdendo seu cinturão latino pela OMB, e, muito provavelmente, sua posição do ranking da entidade.

Comentários