Pós-Luta

Publicado em 26 de Fevereiro de 2017 às 00h:20

Wilder vence por nocaute e defende cinturão

Foto do autor

Autor Daniel Leal


“The Bronze Bomber” fez o esperado e nocauteou Washington para garantir a manutenção do cinturão de campeão mundial dos pesos-pesados pelo CMB.
(Imagem: PBC)

Agora a pouco, em Birmingham, Alabama, Deontay Wilder (38-0, 37 ko's) suplantou o desafiante Gerald “El Gallo Negro” Washington (18-1-1, 12 ko's), ate então invicto, vencendo pela via rápida na quinta rodada, após interrupção das ações pelo juiz. Em uma atuação que não encheu os olhos, a não ser pela forma como ocorreu a definição, o pugilista da casa segue com o boldrié dos pesos-pesados pelo Conselho Mundial de Boxe.

Querendo claramente achar uma brecha no jogo do adversário, Wilder ficou apenas aguardando as atitudes de Washington em cima do ringue nos primeiros seis minutos de confronto. Acontece que o desafiante tomou a iniciativa durante o terceiro giro e, ainda assim, o campeão seguiu inativo, aceitando passivamente o que ocorria.

Sabendo disso, provavelmente por indicação de seu córner, Deontay aumentou a agressividade no quarto assalto, sem muita efetividade, porém freando o ímpeto de Gerald. Até que a direita, sempre ela, veio. No quinto round, um overhand fez o contendor sentir junto às cordas e cair após um cruzado de esquerda. Washington levantou-se, apenas para tomar uma saraivada de punches, encerrada pelo árbitro no momento em que Wilder já não aplicava mais apenas socos, e sim braçadas, em seu oponente.

Confirmada, então, a quinta defesa do título mundial do estadunidense – ao som de “Sweet Home Alabama” – que tem agora a possibilidade forte de defendê-lo diante do homem de quem o tomou, Bermane Stiverne, no meio do ano. Vale notar, no entanto, que, se estiver diante de um lutador que anule suas direitas poderosas, ele pode ter problemas sérios para vencer algum dos melhores da divisão máxima de peso da nobre arte.

Na principal preliminar, Jarrett “Swift” Hurd (20-0, 14 ko's) derrotou Tony Harrison (24-2, 20 ko's), em disputa pelo boldrié da FIB na divisão dos médios-ligeiros, que encontrava-se vago.

Hurd e Harrison alternavam a liderança durante os primeiros assaltos, mas Jarrett teve de aumentar o ritmo de ataque, uma vez que Tony se adaptava muito bem ao seu jogo até o quarto round. Na segunda metade do confronto, “Swift” já começou fazendo seu oponente sentir logo no sétimo e no oitavo giros. Até que, no nono, uma pedrada de direita em direto conectou diretamente no queixo de Harrison, que caiu, levantou-se, mas, com sinais de negativo com a cabeça e a cuspida do protetor bucal, fez com que o árbitro encerrasse a contenda.

Hurd torna-se assim campeão mundial pela primeira vez, assumindo o trono deixado vago por Jermall Charlo, que subiu aos pesos-médios.

Dominic Breazeale (18-1, 16 ko's) venceu grande luta diante do polonês Izuagbe Ugonoh (17-1, 14 ko's), até então invicto, por nocaute no quinto assalto. Depois de ambos terem caído, um no terceiro, outro no quarto assalto, Breazeale veio decidido para a quinta passagem, derrubando Ugonoh duas vezes, na última quase lançando-o para fora do ringue. Vitória do norte-americano, que se recupera de sua única derrota, diante de Anthony Joshua, pelo cinturão mundial da FIB, em Junho de 2016.

O evento foi transmitido pela Fox Sports2, ao vivo, para o Brasil.

Comentários