Pré-Luta

Publicado em 03 de Junho de 2016 às 19h:00

Chegou a hora: Zumbano e Lino, finalmente, pelejam neste sábado!

Foto do autor

Autor Daniel Leal


Após adiamentos e incertezas, está tudo pronto para o confronto pelo título brasileiro dos pesados, em Osasco. Confira tudo o que você precisa saber sobre a luta e o evento que marcará não só um embate entre grandes nomes do pugilismo nacional, como a despedida oficial de Lino Barros.
(Imagem: Divulgação/ Caio Lima)

Desde o segundo semestre de 2015, o sul-mato-grossense Laudelino Barros (38-3, 31 ko's), o “Lino”, tem sido especulado como adversário do paulistano Raphael Zumbano “Love” (38-12-1, 31 ko's). Por ter mudado de categoria e pelo nome e trajetória que teve até hoje, era claro que, dentro do Brasil, só se especularia que Lino merecesse encarar os melhores, as referências dos pesos-pesados em nosso território, portanto, nada mais natural que Zumbano fosse um desses nomes.

Quer você queria, goste, ou não, Raphael hoje é uma referência na categoria máxima. Ao lado de George Arias, é um dos poucos brasileiros que consegue grandes lutas no exterior e não se entrega facilmente. Apesar de ambos combinarem maus momentos lá fora nos últimos tempos, tanto Zumbano quanto Arias são constantemente lembrados pelos promotores estrangeiros, sendo “Love” chamado, inclusive, para participar da preparação de campeões mundiais em disputas de título, de forma frequente.

Logo, tirando uma contenda entre George e Raphael, “Zumbano vs. Lino” provavelmente seja o combate mais interessante na divisão máxima em território tupiniquim. Ambos são experientes, têm história para contar e acumulam títulos regionais e continentais. Enquanto Barros fez muito sucesso nos cruzadores e meio-pesados, Zumbano, que vem de uma linhagem familiar extremamente tradicional, os “Zumbano-Jofre”, possui qualificações parecidas nos acima de 90kg.

Raphael já obteve dois cinturões paulistas, três brasileiros, um sul-americano, um AMB FEDELATIN e outro FEDEBOL, um Mundo Hispano pelo Conselho Mundial de Boxe e três versões do título latino (OMB, FIB e CMB). Laudelino já deteve a coroa FEDELATIN dos meio-pesados, a paulista e a brasileira dos cruzadores, categoria na qual também foi campeão Latino pela OMB, e FEDECENTRO pela AMB.

O histórico recente dos lutadores não nos dá muitas pistas em termos de favoritismo. Os dois vêm de vitórias, porém de magnitude inferior à luta deste sábado. Por outro lado, enquanto Lino enfrentará 10 meses de ausência dos ringues, Zumbano vem de apenas 60 dias inativo, isto sem contar as seis vezes em que subiu ao tablado no ano passado, contra apenas uma de Barros, que nos últimos 3 anos esteve apenas duas vezes em atividade, uma na preliminar de “Popó vs. Veron”, em Agosto, quando venceu Rodrigo “Nocaute” Oliveira, nos pontos, sua estreia nos pesos-pesados, e a outra na derrota diante de Felix Cora Jr. (talvez a mais dolorida de sua jornada). No lado oposto, Raphael mantém-se ativo, tendo combatido 12 vezes no mesmo período, metade delas fora do Brasil.

A carreira internacional de ambos conta com uma boa gama de enfrentamentos. No placar geral, Lino venceu três e perdeu duas em solo estrangeiro, enquanto Zumbano conquistou apenas uma vitória nas onze vezes em que se dirigiu ao exterior. Enquanto Barros acabou superado por nomes como Grigory Drozd e Danny Batchelder, Raphael tem revezes saídos das mãos de atletas como Shannon Briggs, Andy Ruiz, Eric Molina, Chris Martin e Anthony Joshua, este último que o paulistano confessa, foi o mais duro adversário com quem já se deparou. Vê-se aqui, portanto, que tempo de cancha não falta à nenhum dos pugilistas.

No que se refere a forma física, durante a pesagem realizada hoje pela manhã, o atleta do Mato Grosso do Sul aparentou estar melhor do que em sua última aparição, pesando 101 quilos. Já o boxeador de São Paulo subiu à balança com 116 quilos, maior peso como profissional, até o momento.

Independente de quem vença, portanto, o confronto deste final de semana servirá para abrilhantar mais o currículo de cada um e, sejam quaisquer os motivos de tanta antipatia que um possui pelo outro, o fato de concordarem em assumir os riscos financeiros e fazerem que aconteça o evento já merece ser enaltecido.

Aos 39 anos, prestes à completas 40 no próximo dia 29, Lino confirmou para nós que está se despedindo e irá aposentar-se, ganhando ou perdendo, após este sábado. Aos 35, Raphael ainda tem objetivos à serem alcançados, e esta seria sua mais importante vitória, caso ocorra.

“Zumbano Vs. Lino”, portanto, vale mais do que os boldriés dos pesados pela Confederação Brasileira de Boxe Profissional (nas mãos de Raphael) e do Conselho Nacional de Boxe (que era de George Arias, e hoje está vago), além do Inter-Continental pela FUB (Federação Universal de Boxe, entidade que não está entre as 4 grandes da nobre arte). Esta luta é por um legado, e pelo bem do pugilismo brasileiro.

Se você quiser conferir a programação, seguem as orientações:

Zumbano VS. Lino

Onde? Ginásio José Liberati - R. Jubair Celestino, 150 - Pres. Altino, Osasco - SP

Quando? Sábado, 04/05/2016, a partir das 19 horas.

Ingressos? Na bilheteria do local.

Valor? Arquibancada – R$ 20,00 ; Cadeiras – R$ 30,00

Comentários