Pré-Luta

Publicado em 19 de Novembro de 2015 às 20h:33

Cotto x Canelo: enfim, é chegada a hora!

Foto do autor

Autor Luigi F.

Foto: wbcboxing.com

Foto: wbcboxing.com

Experiência contra Força. Velocidade contra Resistência. Versatilidade contra Tenacidade. Esses e diversos outros duelos de atributos estarão frente a frente quando Miguel Cotto (40-4, 33 KOs) e Saul “Canelo” Alvarez (45-1-1, 32 KOs) subirem ao famoso quadrilátero de cordas do Mandalay Bay Hotel & Casino, localizado em Las Vegas, EUA, para uma das contendas mais esperadas deste ano de 2015. E a melhor parte é que os telespectadores brasileiros terão a chance de acompanhar ao vivo.

Os potentes ganchos de esquerda, que continuam fazendo parte do repertório refinado, além da experiência adquirida ao longo dos quase 15 anos de boxe profissional, com títulos mundiais conquistados em quatro categorias distintas, resumem um pouco do que podemos esperar de Miguel Angel Cotto neste sábado. Aos 35 anos de idade, “Junito” vem embalado por 3 vitórias consecutivas, todas sob a supervisão do renomado treinador Freddie Roach em seu corner. Após amargar derrotas para Floyd Mayweather Jr e Austin Trout em 2012, Cotto acabou optando pela contratação de Roach. Desde então, possui 100% de aproveitamento, com vitórias sobre Delvin Rodriguez, Sergio Martinez e Daniel Geale, todas sem a necessidade de ouvir as pontuações das papeletas dos jurados.

Já o mexicano Saul Alvarez, 10 anos mais novo que o adversário, vem no auge da forma física para o confronto. Vindo de excelente vitória por nocaute sobre James Kirkland em maio, Canelo fará o papel do “maior e mais forte” na arena de Las Vegas. Com 1,75m de altura (contra 1,70m de Cotto) e 1,79m de envergadura (contra 1,70 do porto-riquenho), o mexicano possui uma nítida vantagem física sobre o adversário. Mas isso não significa que Alvarez esteja imune ou vá conseguir absorver com perfeição os golpes de Cotto.

Para os que possuem boa memória, Canelo possui em seu histórico um sufoco sofrido contra Jose Miguel Cotto, irmão mais velho de Miguel. Em 2010, quando se enfrentaram, o mexicano acabou surpreendido por um belo golpe de Jose, que partiu para o tudo ou nada logo no primeiro assalto. Passado o susto, Canelo dominou a contenda, levando a vitória por nocaute técnico no 9º assalto. Resta saber se o mexicano conseguirá repetir o sucesso diante do irmão caçula, ou se Junito vingará a derrota do irmão.

Vale também lembrar que o primeiro título mundial de Miguel Cotto foi obtido diante de um brasileiro. Foi em 2004, quando conquistou o cinturão vago da OMB no peso super-leve diante de Kelson Pinto. Como não poderia deixar de ser, o Round 13 conversou com Kelson sobre suas expectativas para o aguardado confronto deste sábado.

“Pela alta qualidade dos atletas, imagino que será uma luta muito dura, muito equilibrada. Canelo tem uma vantagem nessa por ser mais novo, estar melhor fisicamente, então vejo ele com uns 10% de vantagem. Imagino que Canelo vença por pontos. Mas será uma guerra, pois o Cotto, apesar de já ter sofrido alguns castigos na carreira, é um grande atleta”, declarou Kelson com exclusividade ao R13.

A contenda será válida pelo cinturão dos médios, versão CMB, conquistado por Cotto diante de Martinez em 2014. Entretanto, alegando que Cotto e sua equipe “não estão de acordo com as regras e regulamentos do CMB”, a entidade acabou por destronar o porto-riquenho na última terça-feira. Dessa forma, o título estará em jogo apenas para Canelo. Mesmo assim, isso é apenas um detalhe. Os três anos de espera com certeza falam mais alto e o brilho do espetáculo em nada será afetado.

O evento também contará com duas disputas de títulos mundiais nas principais preliminares. O japonês Takashi Miura (29-2-2, 22 KOs) defende sua cinta dos super-penas, versão CMB, diante do invicto mexicano Francisco “El Bandido” Vargas (22-0-1, 16 KOs). Já o estadunidense Randy “El Matador” Caballero (22-0, 13 KOs) coloca seu recém conquistado boldrié dos galos versão FIB em disputa contra o britânico Lee Haskins (32-3, 14 KOs), que é o atual campeão interino. Como se ainda não fosse o suficiente, a noitada de boxe ainda terá o astro cubano Guillermo Rigondeaux (15-0, 10 KOs) em ação contra o filipino Drian Francisco (28-3-1, 22 KOs). “El Chacal”, como é conhecido o cubano, teve carreira brilhante no boxe amador, conquistando por duas vezes a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos (em 2000 e 2004), além de ter se sagrado campeão mundial também duas vezes, com um cartel de 374-12 antes de se profissionalizar. O embate marca o retorno de Rigo aos ringues, após quase um ano sem lutar.

O Fox Sports anuncia o início da transmissão ao vivo para o Brasil na madrugada de sábado para domingo, a partir da meia-noite.

Comentários