Pré-Luta

Publicado em 10 de Junho de 2016 às 12h:28

Lomachenko e Provodnikov abrilhantam os ringues neste final de semana em eventos diferentes.

Foto do autor

Autor Daniel Leal


R. Martinez (esq.) e V. Lomachenko (dir.) - Imagem: MaxBoxing

Com apenas 6 lutas no cartel, Vasyl Lomachenko (5-1, 3 ko's) já é o campeão mundial dos penas pela OMB. Aos 28 anos, como se não fosse o bastante, tentará tornar-se bicampeão do mundo na segunda categoria distinta, neste sábado, no Madison Square Garden, em Nova Iorque. Para isso terá que passar pelo porto-riquenho Roman Martinez (29-2-3, 17 ko's), atual detentor do boldrié dos super-penas pela mesma Organização Mundial de Boxe.

Martinez, 33, não é parada fácil. Conquistou três vezes a mesma coroa que estará em jogo na lendária arena novaiorquina. Vem de resultados polêmicos contra o sempre complicado Orlando Salido, tendo obtido na última apresentação diante do mexicano, um empate contestável que permitiu-lhe manter seu reinado intacto. É, portanto, um duro oponente para Lomachenko, que ainda enfrentará a dificuldade do aumento de peso.

O lutador da Ucrânia, porém, é tido como, possivelmente, o mais hábil e técnico da atualidade. Com carreira amadora impecável, somando 396 vitórias em 397 lutas, tendo sido sua única derrota na final do campeonato mundial de 2007, “Loma” foi duas vezes medalhista de ouro nas Olimpíadas. A vertente profissional de sua passagem pelos ringues começou com uma contenda mundialista logo em sua segunda performance, quando perdeu, de forma bastante controversa, para o já mencionado Orlando Salido, valendo a cinta que, posteriormente, Vasyl viria a conquistar. Daí em diante foram quatro vitórias, todas pelo cetro máximo dos 57 kg.

O combate de fundo desta noite, como se pode perceber, deverá ter alto nível de competitividade, sendo Lomachenko o favorito com certos pontos complicadores para si. E para melhorar ainda mais a atratividade do evento, as preliminares principais trarão também dois outros grandes talentos da Top Rank.

Felix Verdejo (21-0, 14 ko's) enfrentará Juan Jose Martinez (25-2, 17 ko's), do México, tentando defender seu título latino dos leves pela OMB novamente, dentro de 10 assaltos de enfrentamento. Já o chinês Zou Shiming (7-1, 2 ko's), que vem de vitória sobre o brasileiro Natan Coutinho, em Janeiro, será colocado frente ao húngaro Jozsef Ajtai (15-2, 10 ko's), também em dez rounds, no máximo, valendo o cinturão Internacional da Organização Mundial de Boxe nos pesos-mosca.

Bob Arum, então, nos brindará com um belíssimo card, enquanto o SporTV fará o mesmo por nós, transmitindo-o, ao vivo, a partir das 21:55, horário de Brasília.

Provodnikov enfrenta Molina Jr., com Andrade e título dos leves nas semifinais.

R. Provodnikov (esq.) e J. Molina Jr. (dir.) - Imagem: ShoBox/Divulgação

Mesma cidade, shows distintos. Arthur Pellulo não se planejou muito bem quanto às datas, mas apresentará um bom evento para os fãs, também no sábado, também em Nova Iorque, mas no Turning Stone Resort & Casino, local menos glamouroso do que aquele escolhido pela Top Rank.

Para bater de frente com a promotora de Arum, Pellulo colocará o sempre agressivo Ruslan Provodnikov (25-4, 18 ko's) como a principal atração da noite. O ex-campeão dos meio-médio ligeiros defrontar-se-á com o americano John Molina Jr. (28-6, 23 ko's), que já desafiou pelo boldrié dos leves pelo CMB. A disputa será dentro do limite dos médio-ligeiros

O russo vem traçando nova caminhada mundialista, e segue querendo enfrentar os melhores, mas, para isso, precisa somar mais de uma vitória em sequência, o que não acontece desde 2012. Valente e de estilo que agrada aos fãs, para convencer que merece mesmo uma nova grande chance, tem que passar por Molina. Analisando-se friamente, a única grande luta que venceu foi diante de Mike Alvarado. Isso não quer dizer que não tenha feito grandes combates contra Timothy Bradley, Chirs Algieri e Lucas Matthysse, mas, êxito por êxito, só obteve, realmente, na ocasião citada anteriormente. Isso torna seu real potencial de tornar-se e manter-se como um campeão mundial, uma incógnita.

Molina Jr., por sua vez, lutou contra bons opositores em sua carreira, até o momento, mas não venceu ninguém de renome, sendo sua principal vitória diante de Henry “Hank” Lundy, há seis anos. Desafiou Antonio DeMarco pelo cinturão dos leves do Conselho Mundial de Boxe dois anos depois, e acabou derrotado. Em Novembro, ao bater Jorge Romero, quebrou uma sequência de 3 reveses, que haviam saído – sem facilidade, diga-se – das mãos de Lucas Matthysse, Humberto Soto e Adrien Broner. É um desafio complicado, no entanto com favoritismo para Ruslan.

As preliminares desta programação também merecem atenção. Na principal delas, o médio-ligeiro Demetrius Andrade (22-0, 15 ko's), ex-campeão nas 154 libras pela OMB, enfrenta Willie Nelson (25-2-1, 18 ko's), em enfrentamento pactuado para 12 assaltos. Andrade já foi o mais proeminente prospecto estadunidense no amadorismo. Foi o primeiro norte-americano a conquistar um mundial amador em 12 anos. No Brasil, foi prata no Pan de 2007 ao ser derrotado por Pedro Lima, o “Peu”, e nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, ficou á uma vitória do bronze. Acabou destituído de seu cinturão no ano passado, quando falhou em defendê-lo por pura incompetência de seus agentes e agora tenta retomar este caminho. O imbróglio frente à Nelson, valerá por eliminatória nos rankings do CMB.

Em outra semifinal, o montenegrino Dejan Zlaticanin (17-0, 10 ko's) encara o boliviano Franklin Mamani (21-2-1, 12 ko's), valendo a cinta mundial dos leves pelo Conselho Mundial de Boxe, que se encontra vaga. Jorge Linares é o campeão linear e, ao que consta, foi destituído da alcunha devido á não enfrentar Zlaticanin, número #1 do ranking. Com isso, Dejan pelejara contra o melhor contendor disponível, neste caso, Mamani, 5º colocado do tabelamento.

Este card também terá transmissão para o Brasil, ao vivo, pela Fox Sports, ás 00:00 horas de sábado para domingo.

 

Comentários